Alarmante

‘Profundamente preocupado’, diz diretor da OMS, sobre quase 1 milhão de casos no mundo

Mortes chegam a 46.488. Estados Unidos têm mais de 200 mil casos registrados, enquanto Itália e Espanha superam os 100 mil

Unidade Militar de Emergência/Fotos Públicas
Desinfecção em ruas da Espanha, que registra mais de 800 mortes por dia desde a semana passada

São Paulo – Notificados pela primeira vez em janeiro, os casos de coronavírus no mundo se aproximam de 1 milhão – são 927.968 até agora – e deixam “profundamente preocupado” o diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus. Em entrevista coletiva, ele falou sobre a “rápida escalada” da doença e do aumento no número de infecções.

Os Estados Unidos, que negociam compra de produtos hospitalares da China, já registram 211.143 casos, sendo 22.613 em 24 horas. São 4.713 mortes até agora, 660 a mais em um dia. Apenas a cidade de Nova York registrou pelo menos 1.096 mortes nesta quarta-feira (1º), segundo a universidade Johns Hopkins.

O presidente norte-americano, Donald Trump, mudou de discurso com o avanço da doença. Ele já avisou que as próximas duas semanas deverão ser “muito dolorosas” no país.

Na Europa

A Itália tem menos casos confirmados, 110.574, mas o número de mortes é bem maior: 13.155. A Espanha também registra mais de 100 mil ocorrências (102.179), com 9.131 óbitos, superando os 800 pelo quinto dia consecutivo – 864 apenas hoje.

Dos quase 928 mil casos no mundo. 688.049 são ativos, sendo 34.994 (5%) considerados sérios ou críticos. E 239.919 foram concluídos: 193.431 com reversão e 46.488 com óbitos.

Hoje, o Brasil informou ter 6.836 casos confirmados. O número de mortes chegou a 240, 39 a mais do que na véspera.