monitoramento

Dengue segue com contágio elevado: mais de 4 milhões de casos

A cidade de São Paulo tem registro de epidemia em todos os bairros. O estado é o segundo com mais casos de dengue, atrás de MG

Secretaria de Saúde/PMSP
Secretaria de Saúde/PMSP
Um dado preocupante revelado pelo painel é que as mulheres representam 55,1% das mortes. Enquanto os homens correspondem a 44,9%

São Paulo – O Brasil ultrapassou, no início desta semana, a marca de 4 milhões de casos de dengue em 2024. Isso de acordo com dados divulgados pelo Painel de Monitoramento das Arboviroses, do Ministério da Saúde. A situação tem o agravante do registro de 1.937 mortes confirmadas pela doença até o momento. Enquanto isso, outras 2.345 estão em investigação. Os casos notificados já ultrapassam 4,1 milhões em todo o país.

Um dado preocupante revelado pelo painel é que as mulheres representam 55,1% das mortes. Enquanto os homens correspondem a 44,9%. Além disso, a faixa etária mais atingida é a de 20 a 29 anos, com 761.768 casos prováveis. Minas Gerais lidera o ranking de casos, totalizando 1.225.588 registros, seguido por São Paulo, com 1.026.561 de casos prováveis, e Paraná, com 421.464 casos.

Número de casos de dengue por semana epidemiológica em tabela comparativa de 2015 a 2024. Fonte: Secretaria de Saúde de São Paulo

Dengue em São Paulo

Na cidade de São Paulo, todos os distritos enfrentam epidemia de dengue. A informação também veio nesta semana, conforme indicado pelo último boletim epidemiológico, de segunda-feira (29). Jardim Paulista e Moema, que até a semana passada eram os únicos distritos com menos de 300 casos confirmados de dengue para cada 100 mil habitantes, agora também estão na lista de áreas em epidemia.

A Vila Jaguara, localizada na zona oeste da cidade, registra a maior taxa de casos de dengue, com mais de 10.500 casos confirmados para cada 100 mil habitantes, segundo dados da gestão municipal. Em contrapartida, Moema apresenta o menor índice, com 304,1 casos por 100 mil habitantes.

Os casos de dengue na cidade de São Paulo aumentaram 21,5% em apenas uma semana, saltando de 181.020 para 220.029 casos confirmados entre os boletins divulgados nas segundas-feiras de 22 e 29 de abril. Até o momento, foram confirmadas 105 mortes pela doença na capital paulista. A Prefeitura continua divulgando boletins semanais para monitorar a situação e tomar medidas de controle e prevenção.

Leia também



Leia também


Últimas notícias