Eleições 2018

‘Partido Novo é braço do Alckmin e do PSDB’, diz Gleisi

Senadora e presidenta do PT afirmou na tribuna do Senado que Lula ameaça a disputa pelo Palácio do Planalto na eleição de 2018. “Lula é um risco para essa eleição, o risco de ganhar no primeiro turno”

Reprodução
Gleisi

Para senadora, Judiciário brasileiro é cada vez menos respeitado pela opinião pública internacional

São Paulo – Em discurso na tribuna do Senado, a senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidenta do PT, afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ameaça a eleição de 2018. “Lula é um risco para essa eleição, o risco de ganhar no primeiro turno.” Segundo ela, essa possibilidade move os setores conservadores na ofensiva contra ele.

“O ministro (Luís Roberto) Barroso teve o acinte de dizer que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é a voz final. Mas nada é tirado da jurisdição do Supremo Tribunal Federal. Nada, nenhuma matéria”, disse.

“Não bastasse isso, temos agora um conluio, desse tal de Partido Novo, que é um braço do Geraldo Alckmin, do PSDB, de setores do Judiciário e da Rede Globo, sempre presente para impedir o Lula.” O Partido Novo é uma legenda presente em várias ações contra o PT no Judiciário.

Ela protestou contra as tentativas do TSE de impedir os programas eleitorais do partido. “Aí já  foi demais, porque o TSE e os ministros, inclusive da Suprema Corte, ficariam muito expostos. Porque a situação do Judiciário no Brasil é de desrespeito em relação à opinião pública internacional. Principalmente depois dessa decisão da ONU não respeitada aqui, a opinião pública internacional olha com desconfiança para o Judiciário brasileiro e a democracia brasileira”, afirmou Gleisi.

Ela citou o dispositivo da Lei Eleitoral que garante os direitos políticos de um cidadão processado, enquanto seu direito defesa puder ser exercido, e também foi ignorado. “A Lei Eleitoral é clara em seu artigo 16-A ao dizer que o candidato que tem seu registro eleitoral indeferido pela Justiça eleitoral pode permanecer na disputa sub judice até o último recurso”, lembrou a senadora.

“Não tem nenhum candidato que foi proibido de disputar sub judice. Não existe isso.” Ontem o ex-prefeito e candidato a vice na coligação, Fernando Haddad, anunciou que o PT e a defesa de Lula estão entrando com recursos no STF e na ONU para exercer o direito do ex-presidente de ser candidato.

Gleisi voltou a mencionar a atuação conjunta de atores do atual  processo eleitoral: “A Globo não consegue derrotar o PT. Vocês vão ter que encarar a gente na urna. Não vão conseguir vencer. Até agora não conseguiram. Não temos medo desse processo, mas tenho que denunciar aqui o conluio entre setores do Judiciário, do Partido Novo e da Rede Globo”, desafiou.