Goleada

Com 100% das urnas apuradas, Bolívia confirma triunfo de Luis Arce, com maioria no Congresso

Candidato do MAS venceu em 6 dos 9 departamentos do país. No Brasil, obteve 86,29% dos votos

Twitter
Luis Arce e o MAS conquistaram sua vitória mais expressiva no departamento de La Paz, onde obtiveram 68,36% dos votos

São Paulo – O Tribunal Superior Eleitoral da Bolívia divulgou o resultado final da apuração das eleições presidenciais no país, confirmando a expressiva vitória de Luis Arce, do Movimento ao Socialismo (MAS). O presidente eleito teve 55,10% dos votos, quase o dobro do segundo colocado, Carlos Mesa, do Comunidade Cidadã, com 28,83%.

Entre os nove departamentos bolivianos, o MAS conquistou a vitória em seis, sendo a maior no de La Paz, onde obteve 68,36% dos votos. Mesa venceu em dois e o candidato de extrema-direita Luis Fernando Camacho, do Creemos, conquistou a maioria dos votos em Santa Cruz, sua região de origem, com 45,05%.

No Brasil, a vitória de Arce foi esmagadora. Ele obteve 86,29% dos votos dos 28 mil bolivianos que foram às urnas, entre os 41.682 habilitados a votar. Dos eleitores radicados no exterior, o MAS contou com 68,94% de 170.457 pessoas.

Também chama a atenção nas eleições bolivianas o baixo índice de votos brancos, somente 1,19% do total, e nulos, 4,14%.

Maioria do MAS no Congresso

Nas eleições gerais de 18 de outubro os bolivianos votaram também em deputados e senadores. O MAS, partido do presidente eleito, terá maioria na Câmara (78 deputados, ou 60% das 130 cadeiras) e no Senado (21 senadores, ou 58%).

Evo vai denunciar presidente da OEA

Em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (22), o ex-presidente Evo Morales anunciou que vai entrar com uma ação no Tribunal Penal Internacional (TPI) contra o presidente da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, por conta do relatório elaborado em 2019, que apontava irregularidades nunca comprovadas nas eleições que confirmaram a vitória de Evo em 2019.

“Luis Almagro não tem autoridade moral para dirigir os destinos da OEA, deve renunciar. Suas mãos estão manchadas de sangue boliviano. Se não o fizer, solicito que os Estados Membros iniciem sua desvinculação com o amparo do artigo 116 da carta da OEA”, afirmou.

Na quarta-feira foi divulgado um novo relatório do Centro Estratégico Latino-Americano de Geopolítica (Celag) , com um estudo comparativo entre os resultados das eleições canceladas de 2019 e os do último domingo. O levantamento conclui que os resultados foram os mesmos e até aumentaram em relação ao ano passado, o que, segundo Morales, “confirma a ilegitimidade do relatório e a irresponsabilidade de Luis Almagro “.

Com informações do Pagina12

Leia também:

Bolívia: Luis Arce pretende usar o lítio para retomar desenvolvimento