Não pode ser chinês

Biden sanciona lei que pode banir o TikTok nos Estados Unidos

Como a lei sancionada hoje pelo presidente dos EUA entra em vigor em 270 dias, a rede social tem esse prazo para encontrar outro dono. O argumento é que a controladora atual, a chinesa ByteDance, mantém relações com o governo da China, podendo compartilhar informações

Wikimedia Commons
Wikimedia Commons
O TikTok é popular entre os jovens, eleitores de Biden. Mas o sinal será bloqueado caso os chineses não deixem a rede

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, sancionou nesta quarta-feira (24) projeto que pode banir o TikTok nos Estados Unidos. Isso porque a proposta obriga a venda da rede social, controlada pela chinesa ByteDance, para outro dono, que não seja chinês, em nove meses. A lei foi aprovada no Congresso.

Aprovada como parte de um amplo pacote que prevê US$ 95 bilhões em ajuda a Ucrânia, Israel e Taiwan, aliados importantes dos EUA, a lei impõe penalidades civis também a lojas de aplicativos, como a App Store, da Apple, e o Google Play, caso distribuam ou atualizem o TikTok. Os provedores de serviços de internet também seriam obrigados a bloquear o acesso ao TikTok na web. Além disso, o pacote ainda permite ao governo classificar outros aplicativos como ameaça à segurança nacional, caso também sejam de um país considerado hostil.

Projeto que bane TikTok nos EUA expõe contradições do país ‘símbolo da democracia’

Segundo os defensores do projeto, há uma relação entre o governo da China com a ByteDance, o que representa riscos à segurança nacional. Ou seja, conforme esse argumento, a proprietária do TikTok seria obrigada a compartilhar dados com autoridades chinesas.

EUA vão bloquear o sinal do TikTok em 270 dias, caso não mude de dono

A empresa, porém, afirma que nunca compartilhou informações sigilosas dos mais de 170 milhões de usuários norte-americanos. E que tampouco o fará no futuro. Desde a semana passada, quando a proposta avançou entre os deputados, a empresa informou a seus funcionários que iria aos tribunais em caso do governo sancionar a lei.

De fato, o presidente-executivo do TikTok, Shou Zi Chew, voltou a dizer que a empresa espera questionar na justiça a legislação. “Fiquem tranquilos, não vamos a lugar algum”, disse ele em um vídeo postado momentos depois que Biden sancionou a lei. “Os fatos e a Constituição estão do nosso lado e esperamos prevalecer novamente.”

O TikTok é popular entre os jovens dos Estados Unidos, entre os quais estão a maioria dos votos na reeleição de Biden nas eleições de novembro contra o ex-presidente Donald Trump.

A lei assinada hoje por Biden entra em vigor em 270 dias. Se até lá a ByteDance não vender o TikTok para uma empresa não chinesa, o acesso à rede social será bloqueado nos Estados Unidos.

Redação: Cida de Oliveira – Edição: Helder Lima



Leia também


Últimas notícias