Você está aqui: Página Inicial / Política / 2017 / 05 / Irmã de Aécio Neves é presa em ação da Polícia Federal

Delações

Irmã de Aécio Neves é presa em ação da Polícia Federal

Andrea Neves teria pedido dinheiro em nome do senador para Joesley Batista, presidente da JBS
por Redação RBA publicado 18/05/2017 09h25, última modificação 18/05/2017 11h40
Andrea Neves teria pedido dinheiro em nome do senador para Joesley Batista, presidente da JBS
Reprodução
Andrea Neves presa

Além da prisão decretada, apartamento de Andrea Neves no Rio foi alvo de mandado de busca e apreensão

São Paulo – Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves (MG), presidente nacional do PSDB, foi presa por agentes da Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (18) em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte. Seu apartamento em Copacabana, no Rio de Janeiro, também foi alvo de mandado de busca e apreensão.

Ela teria pedido dinheiro em nome do senador para Joesley Batista, presidente da JBS, em conversa que teria sido gravada.

De acordo com informações do portal G1, a Procuradoria-Geral da República também pediu a prisão de Aécio, mas o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, juiz responsável pela Operação Lava Jato, teria deixado a análise da decisão para o plenário, determinando apenas o afastamento do senador.

No início da manhã, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão em residências de Aécio no Rio de Janeiro, Brasília e em Belo Horizonte.

O STF também determinou, por meio de medida cautelar, o afastamento do deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que está em Nova Iorque acompanhando a comitiva do prefeito de São Paulo. João Doria (PSDB), de seu mandato.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o primo de Aécio Neves também foi preso preventivamente hoje pela PF. Frederico Pacheco de Medeiros, conhecido como Fred, teria sido filmado recebendo uma mala de dinheiro a mando do empresário Joesley Batista.

Além dele, Menderson Souza Lima, assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), foi detido. Ele também é citado na delação.

Leia mais: