CRÍTICAS

Aras diz que Lava Jato tem ‘caixas de segredos’ em Curitiba

O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou que a Lava Jato em Curitiba tem dados de 38 mil pessoas que ninguém sabe como foram colhidos

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Aras explica que o arquivo do grupo de procuradores de Curitiba tem 350 terabytes de armazenamento, enquanto o sistema do MPF tem disponível apenas 40 terabytes

São Paulo – O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou que a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba tem os dados de 38 mil pessoas e funciona como uma “caixa de segredos”. Segundo ele, a operação tem mais dados armazenados do que todo o sistema do Ministério Público Federal.

Aras explica que o arquivo do grupo de procuradores de Curitiba tem 350 terabytes, enquanto o sistema do MPF tem disponível apenas 40 terabytes. “Curitiba tem 38 mil pessoas lá com seus dados depositados. Ninguém sabe como foram escolhidos, quais os critérios, e não se pode imaginar que uma unidade institucional se faça com segredos, com caixas de segredos. Nenhuma instituição”, afirmou.

A conversa foi feita nesta terça-feira (28), em transmissão do grupo de advogados Prerrogativas, que contou com a presença de nomes como Lenio Streck e Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay.

O procurador-geral criticou a força-tarefa da operação situada em São Paulo. Aras disse que há uma metodologia de distribuição de processos “personalizada” em que os membros da Lava Jato escolhem os processos que querem.

“Os senhores devem ter lido a decisão do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), no que toca a força-tarefa de São Paulo, onde construiu-se uma metodologia de distribuição personalizada, em que membros escolhem os processos que querem. Esse modelo não foi diferente de Curitiba ou do Rio de Janeiro”, acrescentou.

Aras disse que recentemente foram descobertos 50 mil documentos que estavam “invisíveis à corregedoria-geral” do MPF. “Não podemos aceitar que haja grupos que tenham processos sigilosos, encobertos por uma fatia do nosso sistema que só descobrimos agora, há menos de 15 dias”, finalizou.