Home Política Lula diz que sairá da prisão política ‘mais à esquerda’
Lula Livre

Lula diz que sairá da prisão política ‘mais à esquerda’

Em entrevista à Rádio Brasil Atual, coordenador do MST João Paulo Rodrigues comenta a decisão do STF e diz que Lula sairá sem ilusões de alianças com setores golpistas
Publicado por Rodrigo Gomes, da RBA
11:13
Compartilhar:   
Francisco Proner

Lula relatou ao coordenador do MST que vai sair da prisão política mais à esquerda e sem ilusões com alianças junto a setores golpistas

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva promete sair da prisão “mais à esquerda” e voltar a percorrer o país, com muita vontade de fazer a luta. O relato é do coordenador do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) João Paulo Rodrigues, em entrevista à Rádio Brasil Atual. O líder camponês visitou o ex-presidente na tarde de ontem (7), antes da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou inconstitucional a prisão de pessoas julgadas em segunda instância. “O presidente sai sem ilusões de possíveis unidades ou relações mais orgânicas com setores que foram extremamente covardes e traíram o ex-presidente Lula e a ex-presidenta Dilma Rousseff”, disse Rodrigues.

“Quando ele diz que sai mais à esquerda, eu imagino isso tanto na política de alianças com partidos mais ao centro, como setores do capital, como o agronegócio que o presidente, ao longo do seu governo, apoiou. E se demonstraram golpistas, sem compromisso com o país e sem o mínimo respeito com a nossa constituição, quando eles se meteram em um golpe”, disse Rodrigues. Segundo relatou, Lula promete que suas primeiras ações serão visitar a vigília Lula Livre e fazer um pronunciamento à nação no Sindicato dos Metalúrgicos.

O coordenador do MST ressaltou, no entanto, que durante a visita Lula não quis falar do julgamento do STF, nem de sua possível libertação, mas sim dos problemas do país. “O presidente tem colocado três assuntos que preocupam: a onda neoliberal, que privatiza e vende o setor produtivo do país, as estatais; o desemprego e os serviços precarizados, com salários super baixos; e a criminalização dos movimentos sociais”, relatou.

Rodrigues destacou ainda que Lula foi firme em defender que não podemos ter “novas ilusões como tivemos no passado”. “Ou mesmo, achar que era possível fazer algum tipo de acordo com esses setores golpistas do grande capital. O presidente disse que vai sair com muita perspectiva e com muita vontade de fazer a luta. Quer, de imediato, rodar o país inteiro, fazer o debate com todos, até alertou que ‘quero jogar o futebol com vocês de novo’, junto com o Chico Buarque e outros artistas”.

Ouça a entrevista completa: