Home Política Jornalistas rebatem ofensa de Bolsonaro a manifestantes. Weintraub comete ato falho
Idiota

Jornalistas rebatem ofensa de Bolsonaro a manifestantes. Weintraub comete ato falho

A expressão 'idiota', usada por Bolsonaro contra manifestantes e pelo ministro da Educação em sessão da Câmara, tentando ser irônico, é candidata a viralizar nas redes
Publicado por Redação RBA
19:50
Compartilhar:   
Reprodução
Hildegard Angel

Jornalista ironiza Bolsonaro e seu ministro da Educação, que falou hoje sobre cortes nas universidades

São Paulo – Com pouco traquejo em discussões no Congresso Nacional, e depois de quase quatro horas de debates na Câmara dos Deputados, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, saiu-se com uma frase que é candidata a meme ou a viralizar nas redes. “Sou tão idiota assim?”, perguntou. Mais cedo, nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro disse que os manifestantes que ocuparam as ruas do país nesta quarta-feira (15) são “idiotas úteis”.

A jornalista Hildegard Angel‏, no Twitter, respondeu ao ministro: “Weintraub agora peita o Congresso: ‘Então, deputados, eu sou tão idiota assim (como dizem dele)?’. Não, ministro, idiota é, segundo seu chefe, o povo brasileiro nas ruas hoje”, escreveu.

A acusação de “idiota”, feita por Bolsonaro aos manifestantes, foi respondida durante o dia nas redes sociais. A jornalista Barbara Gancia disparou: “Na av. Paulista. ‘Idiota útil’ foi quem votou nesse palhaço”.

Outro jornalista, Palmério Dória, comentou usando ironia. “Se alguém está num buraco, convém não cavá-lo ainda mais. Mas Bolsonaro decidiu dar um chute na prudência. Disse que manifestantes são idiotas úteis e massa de manobra de espertalhões”, escreveu. “A resposta está sendo dada nas ruas.”

No Plenário, com a discussão em andamento e após a frase de Weintraub, o deputado Ivan Valente (Psol-SP) não perdeu a oportunidade e trocou o sinal da expressão usada por Bolsonaro e pelo ministro na Câmara. “Os manifestantes estão sendo chamados de idiotas pelo boçal Bolsonaro”, disse. Valente continuou, dizendo, também, que o ministro “mente”. “Ele trouxe um mapa falso (para fazer sua exposição no Congresso). Os valores não foram corrigidos pela inflação e não consta o bloqueio (de verbas) que foi feito agora.”

O jornalista esportivo Flávio Gomes comentou sobre as manifestações. “Alguém mais vai continuar fingindo que não está acontecendo nada? Que o governo desse traste do jairmessiasbolsonaro ‘faz parte da democracia’? Não faz. Sua eleição foi uma fraude. Ele não tem condição moral”, publicou ele.

A palavra “idiota” foi usada como resposta a Bolsonaro mais cedo. Em aula pública em Natal, o ex-candidato à presidência da República Guilherme Boulos, coordenador do MTST, nas redes sociais, definiu o chefe do Executivo brasileiro, segundo a Folha de S. Paulo: “Se ele nos chama de idiotas úteis, eu digo que na presidência tem um idiota inútil”.