resistência continua

Evo Morales reúne partido MAS para escolher candidato nas novas eleições da Bolívia

Jovem líder cocaleiro Andrónico Rodríguez, de 30 anos, pode ser o indicado da legenda para disputar a sucessão de Evo

Reprodução / Twitter Evo Morales
Andrónico Rodríguez tem 23% das intenções de voto para presidente, segundo uma pesquisa do instituto Mercados y Muestras divulgada no último domingo (22)

São Paulo – O ex-presidente boliviano Evo Morales anunciou, no último sábado (21), que os líderes de seu partido, o Movimento ao Socialismo (MAS), vão se reunir em Buenos Aires, no próximo dia 29, para escolher seu candidato à presidente nas próximas eleições. Segundo Morales, as prévias, ainda com data a ser definida, serão em algum local na fronteira entre Bolívia e Argentina.

“Nesta madrugada, decidi convocar as lideranças do MAS. Virão a Buenos Aires no domingo, dia 29, dirigentes dos nove departamentos (da Bolívia). Vamos debater e organizar a convocatória para nos reunirmos com segurança na fronteira entre Argentina e Bolívia. Lá escolheremos nosso candidato”, disse Morales em entrevista à Rádio La Red.

Segundo o ex-presidente boliviano, cerca de mil dirigentes e delegados do MAS devem viajar para participar do encontro na fronteira. Ele não especificou o local da reunião, mas a imprensa local aponta as cidades de Oran ou Salvador Mazza, na província de Salta, como possíveis pontos. “Companheiros da Central de Trabalhadores da Argentina me disseram que me recomendam um lugar na fronteira. Eles vão me acompanhar, mas também o Governo Nacional da Argentina, para uma certa segurança”, acrescentou ele.

Como possíveis candidatos, Evo afirmou que “são muitos” e citou os nomes dos ex-chanceleres Diego Pary e David Choquehuanca, o ex-ministro da Economia, Luis Arce e o jovem político Andrónico Rodríguez. Segundo Gilberto Maringoni, professor de Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC (UFABC), este último é o favorito para a candidatura.

“Muita gente aponta como sucessor de Evo o dirigente cocalero, Andrónico Rodrigues, que tem 30 anos. Muito jovem, ele é um possível candidato do partido de Evo Morales. Ele deve competir nas eleições com Carlos Mesa, ex-presidente boliviano”, explica Maringoni, em entrevista à Rádio Brasil Atual.

A data para as novas eleições na Bolívia deve ser anunciada nos próximos dias. A presidente interina do país, Jeanine Áñez, sancionou, na última sexta (20), uma lei que ampliou de dois para dez dias o prazo para que o Tribunal Supremo Eleitoral convoque o pleito. Após a convocação, as eleições devem ocorrer em até 120 dias.

Segundo uma pesquisa do instituto Mercados y Muestras divulgada no último domingo (22), o dirigente cocaleiro aparece com 23% das intenções de voto para presidente, dois pontos percentuais à frente de Carlos Mesa, da Comunidade Cidadã (CC), que disputou as últimas eleições contra Morales.

Já o empresário Luis Fernando Camacho, representante da extrema-direita que liderou o movimento golpista na região de Santa Cruz de La Sierra, tem 16%. “A reversão do golpe é possível se houver eleições democráticas, mas só se houver, já que o setor golpista é capaz de qualquer coisa para manter o jogo autoritário. Tudo depende de como os militares vão realizar as eleições, pois é possível que vetem a participação do partido do Evo“, afirmou o professor da UFABC.

Ouça a entrevista: