Por ensino de qualidade

Alunos ocupam quatro Etecs na capital paulista

As manifestações são contra os cortes no orçamento das escolas técnicas e os desvios na merenda escolar por grupos ligados ao PSDB e próximos ao governador Alckmin

reprodução/O Mal Educado
etec jaraguá

Alunos da ETC Jaraguá se reúnem em assembleia para decidir os próximos passos da ocupação

São Paulo – Alunos do ensino médio e técnico profissionalizante das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) de São Paulo ocupam as unidades Dra. Doroti Quiomi Kanashiro Toyohara, em Pirituba, zona norte; Paulistano, na Brasilândia, também na região norte; Basilides de Godoy, na Vila Leopoldina; e Jaraguá, no bairro de mesmo nome, os dois últimos na zona oeste. As ocupações são contra cortes no orçamento da rede de ensino, problemas de infraestrutura nas unidades e, principalmente, pela investigação e punição dos responsáveis por desvios de recursos da merenda escolar.

“O estopim são os problemas na merenda, mas há os cortes de 78% no orçamento das escolas técnicas, onde a situação é  precária. Não temos quadra, cozinha para preparar refeições e muito menos trabalhadores para servir o lanche”, afirma a aluna Maria Júlia, do 3º ano da Etec de Pirituba, que participa da ocupação iniciada da manhã de hoje (3).

“Passamos praticamente o dia todo na escola e não temos uma alimentação decente. Recebemos bolachas e outros produtos industrializados cheios de açúcar e gordura. Nunca tivemos aqui refeições adequadas”, diz a aluna Laís, do 2º ano. “Improvisamos uma quadra numa área de estacionamento e há problemas de manutenção. Por causa de problemas com bomba d’água, ficamos três dias sem água, sem poder usar o banheiro.”

Conforme as estudantes, há pressão da coordenação da escola para a desocupação. “Dizem que os alunos têm o direito de ir e vir e assistir as aulas. Mas também temos o direito de lutar por um ensino melhor. Nosso medo é da invasão da polícia, que é violenta”, diz Maria Júlia.

Com informações da página O Mal Educado