#BRASILPELADEMOCRACIA

Live ‘Democracia Vive’ reúne personalidades e artistas neste domingo

Palco receberá grandes nomes da comunicação e da música, como Marcelo D2, Lulu Santos, Felipe Neto e Djamila Ribeiro

DIVULGAÇÃO
Objetivo é falar e cantar sobre a democracia do país, multiplicar ações e romper esquemas dogmáticos

São Paulo – A live Democracia Vive reunirá artistas, entidades, influenciadores e movimentos sociais neste domingo (13). O objetivo é falar e cantar sobre a democracia do país, multiplicar ações e romper esquemas dogmáticos. O evento será transmitido no YouTube, a partir das 15h.

O palco receberá grandes nomes da comunicação e da música, com a apresentação de Roberta Estrela D’alva e China. Elza Soares, Marcelo D2, Alcione, Samuel Rosa, Lulu Santos e Renegado estão entre os artistas confirmados. Os influenciadores Felipe Neto e Nill Moreto, e os militantes Preto Zezé e Djamila Ribeiro também comparecerão.

Personalidades e lideranças do movimento social, da CUT, das demais centrais, além da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) também confirmaram presença na live. A programação também terá confraternização de torcidas rivais, com o bate-papo de Danilo Pássaro, coordenador nacional do Movimento Somos Democracia e membro da Gaviões da Fiel, e Marcos Gama, fundador do Porcomunas e conselheiro do Palmeiras.

Brasil pela Democracia

A live Democracia Vive é organizada pela entidade Brasil Pela Democracia. Em nota, ela afirma que o governo Bolsonaro é uma ameaça à ordem democrática do país. “As instituições, a imprensa, a cidadania e o Estado Democrático de Direito estão sob permanente e inconcebível ataque. Preceitos constitucionais fundamentais têm sido descumpridos. Vemos aviltada a soberania de decidir e conduzir nossa política econômica e o melhor e mais sustentável uso de nossos recursos estratégicos.”

Segundo eles, é necessário abrir uma frente ampla democrática, para ajudar o Brasil a atravessar a crise sanitária e econômica, provocada pela pandemia de covid-19, o aumento do desemprego e da pobreza, mas dentro de uma “saída que deve ser conduzida dentro da democracia”.

“Impõe-se a necessidade de reunir e unir todos e todas que consideram a proteção da vida e da democracia valores universais, atualmente agredidos e ameaçados pelas medidas e iniciativas de autoridades públicas do Governo Federal”, afirma a entidade.