Você está aqui: Página Inicial / Saúde e Ciência / 2010 / 01 / Anvisa interdita amendoim com teores tóxicos superiores ao permitido pela legislação

Anvisa interdita amendoim com teores tóxicos superiores ao permitido pela legislação

por Christina Machado publicado 18/01/2010 13h24, última modificação 18/01/2010 13h24

Brasília - Uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), publicada nesta segunda-feira (18) no Diário Oficial da União, interditou por 90 dias, a partir desta segunda (18), o lote 33C8 do amendoim produzido pela Indústria de Milho Anchieta Ltda, de Belo Horizonte (MG).

A indústria terá esse prazo para apresentar nova mostra do produto. De acordo com a Anvisa, o procedimento é rotineiro, principalmente quando se trata de amendoim. A empresa foi procurada pela reportagem mas não quis se manifestar sobre o assunto.

Foi constatada a presença de aflatoxinas em teores superiores ao permitido por lei. A aflatoxina é a denominação dada a um grupo de substâncias tóxicas para homens e animais. Elas são produzidas por dois fungos (bolores) que se desenvolvem sobre muitos produtos agrícolas e alimentos, em condições de umidade favoráveis.

A ocorrência das aflatoxinas é maior no amendoim porque é o produto preferido pelo fungo e porque muitas vezes as chuvas se prolongam no período de secagem. O efeito desses fungos no organismo depende da dose e da freqüência com que são ingeridos. O efeito agudo se manifesta rapidamente e pode levar o animal à morte, porque causa alterações irreversíveis.

O efeito subagudo provoca distúrbios especialmente no fígado, podendo provocar cirrose, necrose, hemorragias nos rins e lesões sérias na pele, pelo contato direto. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a aflatoxina pode desenvolver até câncer no fígado humano.

Fonte: Agência Brasil