Você está aqui: Página Inicial / Política / 2011 / 09 / Dilma defende investimento em obras para dizer não à crise externa

Dilma defende investimento em obras para dizer não à crise externa

No evento de mil dias antes da Copa, em Belo Horizonte, presidetna ressaltou investimentos do PAC em transporte na capital mineira
por Redação da RBA publicado , última modificação 16/09/2011 16h37
No evento de mil dias antes da Copa, em Belo Horizonte, presidetna ressaltou investimentos do PAC em transporte na capital mineira

Ao lado de Pelé, Dilma fez incursão no universo do futebol, e disse estar com um "especialista em mil" (Foto: Roberto Stuckert Filho/Pr)

São Paulo - Durante inspeção das obras do Estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão, em Belo Horizonte, a presidenta Dilma Rousseff defendeu os investimentos em infraestrutura pelo governo brasileiro. Para ela, manter os investimentos poderia ajudar a garantir o ritmo de crescimento econômico e minimizar os efeitos da instabilidade externa, especialmente em países ricos da Europa e nos Estados Unidos. Dilma participou de solenidade para marcar os mil dias que faltam para o início da Copa do Mundo de 2014, realizada no país.

"Continuar investindo de forma pesada em obras de infraestrutura é parte da nossa estratégia para garantir que o Brasil mantenha o desenvolvimento em ritmo adequado, de dizer não à crise internacional", defendeu a presidenta, em discurso. O empenho do setor público foi, em 2008, período de forte recessão internacional, um dos pilares para o enfrentamento da crise, ao lado do estímulo ao consumo interno.

Na capital mineira, uma das sedes do Mundial, Dilma visitou também obras de transporte e anunciou o repasse de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Grandes Cidades. Serão R$ 3,16 bilhões, dos quais apenas R$ 1,14 bilhão vêm dos governos estadual e municipal.

As linhas de metrô de Belo Horizonte são os principais alvos de investimentos. Há ainda a previsão de terminais de transporte metropolitanos em sete municípios da região metropolitana e no Complexo da Lagoinha.

Especialista em mil

Em um evento que aspirava futebol, Dilma recorreu a um traço marcante de seu antecessor, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e fez até piada com o universo da bola. Ladeada por Pelé, embaixador honorário da Copa, a presidenta disse estar bem acompanhada para celebrar a ocasião, porque estava ali um "especialista em mil". A referência foi ao fato de o atleta ter marcado mais 1.280 gols durante sua carreira.

A exemplo do que ocorre em outras cidades-sede do Mundial, um relógio foi instalado em Belo Horizonte para fazer a contagem regressiva para o início da competição. No caso da capital mineira, o aparelho foi instalado na praça da Liberdade.

Apesar da greve de operários no Mineirão, deflagrada na quinta-feira (15), o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), afirmou que as obras são as mais adiantadas do país. Ele prometeu ainda que o prazo será cumprido "rigorosamente".

Com informações da Agência Brasil