Você está aqui: Página Inicial / Política / 2011 / 08 / Dilma quer rotina de encontros com líderes da base

Dilma quer rotina de encontros com líderes da base

Para evitar novos desgastes na relação entre governo e base, como o verificado na semana passada, presidenta busca aproximação
por Redação da RBA publicado , última modificação 22/08/2011 16h35
Para evitar novos desgastes na relação entre governo e base, como o verificado na semana passada, presidenta busca aproximação

Presidenta Dilma durante discurso em Brasília (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

São Paulo - Após uma semana de encontros com líderes dos principais partidos aliados no Congresso Nacional, a presidenta Dilma Rousseff avisou que pretende tornar rotineiras reuniões do gênero. Enquanto o PR confirmava a decisão de deixar a base de sustentação do governo, Dilma esteve com PT, PMDB, PSB, PCdoB e PDT.

Segundo o porta-voz da Presidência, Rodrigo Baena, o balanço positivo e a promessa de contato mais próximo foi informada aos ministros em reunião de coordenação política, nesta segunda-feira (22). A estratégia começou a se consolidar em junho, pouco depois de o governo ter perdido sua primeira votação no Congresso – quando a Emenda 164 ao relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) ao novo Código Florestal foi aprovada apesar de orientação contrária da liderança da base.

A execução dessa aproximação não foi suficiente para barrar insatisfações dos aliados. Pendências em nomeações de segundo e terceiro escalões, demora na liberação de verbas para emendas parlamentares e pressão sobre ministérios envolvidos em suspeitas de corrupção ampliaram as queixas.

A semana passada foi decisiva para o esforço do governo de virar a página da insatisfação política. Foram liberados R$ 1 bilhão em emendas parlamentares e Dilma comprometeu-se pessoalmente a encaminhar as pendências de indicação dentro das pastas. Pediu ainda união e ajuda aos aliados para defender o governo e suas medidas. Os efeitos da movimentação devem ser sentidos mais claramente a partir desta terça-feira (23), quando são retomadas as sessões plenárias do Legislativo.

Na pauta

Além do comprometimento com os aliados, a presidenta pediu empenho do primeiro escalão em programas como o Brasil sem Miséria, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), o Super Simples e no Programa de Expansão da Rede Federal de Ensino.

Toda semana, a coordenação política do governo se reúne. Nesta segunda, participaram o vice-presidente, Michel Temer, os ministros da Fazenda, Guido Mantega, da Justiça, José Eduardo Cardoso, da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, de Minas e Energia, Edison Lobão, da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas, e da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

Os líderes do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP) e no Congresso, deputado Mendes Ribeiro (PMDB-RS) – que assume o Ministério da Agricultura apenas nesta terça-feira (23) – também acompanharam o encontro.

Com informações da Agência Brasil