Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2017 / 01 / Temer forneceu informações aos EUA por apoio político, diz Julian Assange

golpe

Temer forneceu informações aos EUA por apoio político, diz Julian Assange

Em entrevista ao escritor Fernando Morais, fundador da Wikileaks afirmou que Michel Temer teve reuniões privadas na embaixada norte-americana
por Opera Mundi publicado 10/01/2017 12h05, última modificação 10/01/2017 12h08
Em entrevista ao escritor Fernando Morais, fundador da Wikileaks afirmou que Michel Temer teve reuniões privadas na embaixada norte-americana
Beto Barata/Palácio do Planalto
entreguistas

Temer, Serra e John Kerry, secretário de Estado dos EUA, durante os Jogos Olímpicos 2016, no Rio de Janeiro

Opera Mundi – Em entrevista exclusiva ao escritor Fernando Morais, editor do blog Nocaute, o fundador do Wikileaks, Julian Assange, afirmou que Michel Temer forneceu informações estratégicas sobre o Brasil à embaixada norte-americana, em troca de apoio dos Estados Unidos ao golpe parlamentar de 2016.

Consultada por Opera Mundi, a Secretaria de Imprensa da Presidência da República afirmou que "sobre a questão levantada, a Secretaria de Imprensa informa que isso jamais aconteceu. Temer não compareceu a nenhuma embaixada para tratar desses assuntos".

 "Michel Temer teve reuniões privadas na embaixada dos Estados Unidos e forneceu informações políticas às quais muitos não tinham acesso. Não digo que ele tenha sido um espião pago. Falo de outra coisa: de trocar informação por apoio político", afirma.

A administração de Barack Obama, que tem John Kerry como secretário de Estado, apoiou três golpes recentes na América Latina: os de Honduras, Paraguai e Brasil. Isso explica por que Temer e seu chanceler, José Serra torceram, tanto por Hillary Clinton na disputa eleitoral norte-americana em 2016.

A íntegra da entrevista com Assange será publicada ainda hoje (10).