Você está aqui: Página Inicial / Trabalho / 2009 / 10 / Petroleiros rejeitam proposta e devem fazer paralisações

Petroleiros rejeitam proposta e devem fazer paralisações

por Redação publicado 15/10/2009 10h22, última modificação 15/10/2009 00h00

Os petroleiros recusaram a proposta salarial feita pela Petrobras e parte da categoria anunciou que fará greve a partir desta quinta-feira (15). A estatal, por sua vez, informou que seguirá negociando.

A Federação Única dos Petroleiros (FUP), que representa a maior parte da categoria, não aderiu ao movimento, porque não considera o assunto esgotado e, pararalelamente às negociações, estimulará a organização de paralisações e greves localizadas.

Em nota, a entidade observa: "Trabalhadores do Banco do Brasil conquistaram 9,18% de reajuste, após 15 dias de greve. Nos Correios, foram precisos nove dias de greve para garantir um acordo de 9%. Na Petrobrás, não será diferente. Para arrancar da empresa avanços na negociação, é preciso intensificar as mobilizações".

A Petrobras ofereceu reajuste salarial referente ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado entre setembro do ano passado e agosto deste ano (4,36%), mais um aumento real de 1,5%.

As ações serão discutidas e encaminhadas regionalmente. Neste sábado (17), a categoria dará continuidade a um processo de paralisações por turnos, reivindicando o pagamento do extraturno (dobradinha). A categoria recebe dobrado apenas no Natal e no Ano Novo.

Petroleiros representados pelo Sindipetro anunciaram greve para esta quinta-feira por tempo indeterminado.

Com informações da Reuters