SEM APOIO

Bolsonaro derrete em pesquisa eleitoral e nas redes sociais

Manifestações positivas ao presidente nas redes caiu de 33,5% para 1,8%

Isac Nóbrega/PR
Chacina no Jacarezinho, junto com a a CPI da Covid e o churrasco com a “picanha de ouro” pressionaram negativamente o governo Bolsonaro nas redes sociais

São Paulo – O presidente Jair Bolsonaro está perdendo apoio, de acordo com a última pesquisa Datafolha e os dados das redes sociais. A .MAP, agência de análise de mídia, e o Estado de S.Paulo mostram que o governo tem diminuído no setor digital, onde acumulava mais forças.

Segundo o jornal, o governo contava com 33,5% de manifestações positivas em abril deste ano, porém, até esta quinta-feira (13) o apoio recuou para 1,8%. A análise de dados acrescenta que os índices de aprovação de Bolsonaro nas redes sociais estão acima desse patamar, mas ainda há uma queda similar: o apoio recua de 36,7% para 26,3%, no mesmo período.

A última pesquisa Datafolha, revelada na quarta-feira (12), coloca o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em situação melhor do que a de Jair Bolsonaro em diversos cenários simulados sobre preferência do eleitorado para as eleições presidenciais de 2022. Num primeiro turno, Bolsonaro teria apenas 23% e, em eventual segundo turno contra lula, subiria apenas para 32% de Bolsonaro.

Os dados da agência de análise mostram que os reflexos da ação policial no Jacarezinho, no Rio de Janeiro, junto com a CPI da Covid e o churrasco com a “picanha de ouro” pressionaram negativamente o governo nas redes sociais. A repercussão “positiva” da chacina policial na favela do Rio foi de 23% no período, com apoio somente do público de direita. O tema foi o mais comentado nas redes sociais, com uma participação de 15,6%. Já a CPI da Covid foi o terceiro tema mais comentado no período, com participação de 7%, tendo um índice de positividade elevado: o trabalho dos governistas na comissão não vem surtindo muito efeito.

Em paralelo a isso, o Datafolha também mostra que 51% dos brasileiros avaliam como ruim ou péssimo o desempenho do presidente Jair Bolsonaro na gestão da crise provocada pelo novo coronavírus. Na pesquisa anterior, realizada em janeiro, esse índice era de 54%. Apenas 21% consideram ótima ou boa a performance do presidente.

* Com informações do jornalista Alberto Bombig, d’O Estado de S.Paulo.

Leia mais:


Leia também


Últimas notícias