Home Política Haddad busca ‘salvaguarda’ no Supremo em caso de impugnação de Lula
eleições 2018

Haddad busca ‘salvaguarda’ no Supremo em caso de impugnação de Lula

Após visita ao ex-presidente como advogado, o candidato a vice pelo PT disse estar confiante que o TSE vá respeitar decisão da ONU que garante Lula como candidato. Mesmo assim, partido se prepara o STF
Publicado por Redação RBA
13:26
Compartilhar:   
Joka Madruga/AGPT
visita ctba

Gleisi e Haddad em Curitiba: presidente ‘animado’ com início da propaganda eleitoral

São Paulo – O candidato do PT à vice-presidência, Fernando Haddad, reafirmou na manhã de hoje (27) que espera ver o nome do ex-presidente Luiz Inácio lula da Silva nas urnas em outubro. “Fizemos todo o planejamento dos próximos passos no âmbito jurídico. Aguardamos o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com confiança de que eles respeitem os tratados internacionais”, disse em referência à decisão do Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), favorável à possibilidade de Lula ser candidato.

Haddad, além de candidato a vice na chapa de Lula, é advogado do ex-presidente e coordenador do programa de governo do PT. Todas as segundas-feiras, ele vai à sede da Polícia Federal do Paraná, onde Lula está preso desde 7 de abril, após decisão de segunda instância sobre processo no âmbito da Operação Lava Jato envolvendo o triplex de Guarujá. Hoje, junto com ele, estava a presidenta do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR).

“Estamos fazendo um balanço com os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) em relação aos tratados internacionais. Todos eles têm uma hierarquia superior a qualquer lei vigente desde que aprovada pelo Congresso”, observou Haddad. A decisão foi divulgada no último dia 17. Para o ex-prefeito e ex-ministro, a orientação das Nações Unidas é clara no sentido de preservar os direitos políticos de Lula – A defesa do ex-presidente não esgotou os recursos e o mérito da ação ainda não foi julgado. Segundo ele, retirar seus direitos políticos fere a presunção de inocência e mesmo artigos da lei eleitoral.

A ideia apresentada por Haddad é de realizar um estudo sobre como o Supremo se comportou, ao longo da história, em relação à decisões colegiadas da ONU. “Para ter uma salvaguarda em caso de impugnação. Estamos confiando que o TSE vai respeitar a decisão da ONU mas queremos uma salvaguarda, uma vez que os tratados internacionais são matéria constitucional.” 

Programa político

Por sua vez, Gleisi informou que no próximo sábado (31) o PT vai lançar o programa político que será veiculado nas rádios e televisões. “O presidente está animado e disse que estará no programa para dar uma mensagem ao povo brasileiro.”

A senadora falou sobre acusações de propaganda irregular nas redes sociais envolvendo líderes da legenda. “O PT nunca adotou esse tipo de prática. Nossas relações com as redes sempre foram de respeito e de militância. Nunca pagamos ninguém para falar em rede. Temos os maiores faces e twitters. Nossos militantes, nossas lideranças são muito presentes. Vamos esclarecer essa situação.”