Home Mundo Trajeto com cinzas de Fidel acaba neste sábado com chegada a Santiago
últimas homenagens

Trajeto com cinzas de Fidel acaba neste sábado com chegada a Santiago

Após percorrer o país em última despedida do povo cubano, restos mortais do líder revolucionário serão enterrados domingo no cemitério de Santa Ifigênia
Publicado por Camilo Toscano
10:20
Compartilhar:   
Ladyerene Pérez/Cubadebate/fotos públicas
fides.jpg

Cortejo passou por Mayaveque, Matanza, Santa Clara, Santo Espírito, Ciudad de Ávila, Camaguey, Las Tunas, Olguín e Bayamo

Opera Mundi A chegada do cortejo com as cinzas de Fidel Castro a Santiago (leste de Cuba), hoje (3), encerra o percurso que cruzou o país e levou milhões de pessoas às ruas para prestar suas últimas homenagens ao ex-presidente e líder da Revolução Cubana.

Em sentido inverso ao realizado pelos revolucionários cubanos em 1959, na chamada Caravana da Liberdade, os carros que levam os restos mortais para serem enterrados em Santiago partiram de Havana, capital do país, na quarta-feira (30). Na mesma estrada central utilizada por Fidel na caravana, o cortejo passou também por Mayaveque, Matanza, Santa Clara, Santo Espírito, Ciudad de Ávila, Camaguey, Las Tunas, Olguín e Bayamo. Na manhã deste sábado, seguiu rumo a Santiago, seu destino final.

Em todas as cidades, cubanas e cubanos de todas as idades ocuparam as ruas e praças pelas quais a “nova caravana” atravessava para dar adeus a Fidel, balançando bandeiras do país, vestindo camisetas com as cores nacionais, segurando retratos do ex-presidente e gritando “Eu sou Fidel”. Em 1959, o mesmo fenômeno aconteceu: as pessoas foram às ruas saudar os responsáveis pela derrubada de Fulgêncio Batista do poder.

Repetindo o que ocorreu nas demais localidades em que parou durante as noites, em Bayamo, foi realizada uma vigília em memória ao líder revolucionário. Como parte da vigília, uma série de atividades culturais relembrou a vida de Fidel, contada a partir de declamações de poemas, apresentações musicais, narrativas históricas e exibições de imagens e vídeos do ex-presidente cubano em telões fixados na praça principal de Bayamo.

Com frequência, escutavam-se trechos de discursos marcantes de Fidel e os gritos de “Eu sou Fidel” vindo dos que participavam do ato, encerrado por volta das 23h30 (2h30 de sábado em Brasília) com os presentes entoando o hino nacional do país.

Além de Fidel, outros ícones da história de Cuba também foram lembrados. Entre eles, José Martí, um dos líderes da independência de Cuba dos domínios da Espanha, em 1898; e, Mariana Grajales, que participou das lutas pela libertação do Haiti e era mãe de Antonio e José Maceo, ambos importantes personagens do processo de independência cubana.

Fidel Castro faleceu na noite de sexta-feira (25). Neste sábado, a partir das 19h (22h de Brasília), mais um ato de massas será realizado, como ocorreu na terça-feira (29), em Havana, quando 2 milhões de pessoas foram à praça da Revolução despedirem-se de Fidel. No domingo (4), ele será enterrado, a partir das 7h, no mesmo cemitério em que foram depositados os restos mortais de Martí.

registrado em: , ,