Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2012 / 12 / Vice pede orações e diz que pós-operatório de Chávez será 'complexo e duro'

Vice pede orações e diz que pós-operatório de Chávez será 'complexo e duro'

Nicolás Maduro afirmou que eleições regionais do próximo domingo ocorrerão normalmente e pediu participação popular
por Marina Terra, do OperaMundi publicado , última modificação 12/12/2012 17h25
Nicolás Maduro afirmou que eleições regionais do próximo domingo ocorrerão normalmente e pediu participação popular

Nicolás Maduro pediu que a oposição seja respeitosa com a situação do presidente venezuelano Hugo Chávez (Foto: Arquivo/Elza Fiúza/ABr)

Caracas – Ao mesmo tempo em que os venezuelanos fazem vigília pela recuperação do presidente Hugo Chávez, que está em Havana sendo tratado por um câncer, esperam com ansiedade notícias da cirurgia pela qual o chefe de Estado foi submetido ontem (11). Na tarde de hoje todos prenderam a respiração quando o vice-presidente Nicolás Maduro surgiu em cadeia nacional para um novo pronunciamento – ontem ele comunicou que a operação havia sido um sucesso. Com o semblante carregado, Maduro pediu que o país “ore” pelo presidente.

“Convocamos todo o povo a manter a oração e o amor (...) Com Deus acompanhando nosso presidente, com a toda força e energia que possamos lhe transmitir”, afirmou Maduro, com a voz embargada. “A operação foi complexa, difícil e delicada”, continuou, explicando que, por isso, o pós-operatório será “complexo e duro”. Segundo ele, os próximos dias anunciam “cenários complexos e difíceis, que só poderão ser enfrentados com a unidade do povo, dos humildes, homens e mulheres nas ruas”.

Após deixar claro que a situação de Chávez é delicada, Maduro sublinhou que, em nome das forças políticas do país e do mandato designado pelo presidente antes da viagem a Cuba, “podemos dizer que estamos mais unidos do que nunca”. A exemplo de ontem, quando fez o primeiro relatório da saúde do líder venezuelano, Maduro pediu à oposição do país deixar o ódio de lado. “Basta com esse ódio de vocês, pequenos, mas venenosos. Devemos deixar as mentiras de lado”. De acordo com ele, há alguns setores da oposição que sempre fizeram oposição a Chávez, mas que, contudo, “transmitiram desejos de pronta recuperação e os recebemos com as mãos estendidas”.

Eleições regionais

O vice-presidente venezuelano também mencionou as eleições regionais, marcadas para domingo (16). “Estamos preparados. Tudo está pronto e esperamos que seja um festival de participação. Isso é o que o comandante Hugo Chávez quer”, disse. "Por isso, devemos decidir que Chávez é o campeão da democracia. Essa seria a lição 17 desses 14 anos”, afirmou, fazendo referência à quantidade de eleições e outros processos já realizados no país.

Maduro enfatizou que o presidente “deixou ordens muito expressas que o Comando Estratégico garantisse ao povo seu direito a eleger os governadores e governadoras”. Também serão escolhidos 237 deputados regionais e oito representantes indígenas.