Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2011 / 10 / Governos de 120 países se comprometem a manter investimentos sociais

Governos de 120 países se comprometem a manter investimentos sociais

Entre as medidas aprovadas, estão garantir colaboração entre as nações e os diversos segmentos da população, ampliar o acesso a medicamentos e dar transparência à gestão governamental da saúde
por Vitor Abdala publicado 21/10/2011 16h58, última modificação 21/10/2011 19h29
Entre as medidas aprovadas, estão garantir colaboração entre as nações e os diversos segmentos da população, ampliar o acesso a medicamentos e dar transparência à gestão governamental da saúde

Para Alexandre Padilha, é muito importante uma ampliação dos investimentos sociais (Foto: Elza Fiúza/ Arquivo Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Governos de 120 países assinaram nesta sexta-feira (21) um documento pelo qual se comprometem a manter investimentos para reduzir desigualdades sociais e evitar a deterioração dos sistemas de saúde e de previdência social, apesar da crise econômica mundial. O documento foi assinado no encerramento da Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde, da Organização Mundial da Saúde (OMS), no Rio de Janeiro.

A Declaração Política do Rio sobre Determinantes Sociais da Saúde, ou apenas Declaração do Rio, contempla cerca de 70 ações com as quais os governos se comprometem a seguir. Entre as medidas estão garantir a colaboração entre os diversos países e entre os diversos segmentos da população, ampliar o acesso da população a medicamentos e garantir a transparência da gestão governamental da saúde.

“Os ministros da Saúde de todo o mundo estão bastante preocupados com a crise econômica europeia. O relato do ministro da Saúde da Grécia é uma expressão disso. A conferência reafirma a política que o Brasil já cumpre que, em momentos de estabilidade econômica, deve-se ampliar e expandir os investimentos. Isso é muito importante para a defesa da ampliação dos investimentos sociais, sobretudo nos países europeus. Esse é o sinal que os países, de forma consensual, afirmam”, disse o ministro da Saúde brasileiro, Alexandre Padilha.

Segundo o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, a Declaração do Rio é um ponto de referência para esforços futuros, inclusive para a Conferência Rio+20, que ocorrerá no Rio de Janeiro, ano que vem. “Essa conferência [sobre Determinantes Sociais] pode ser vista como um passo na nossa perspectiva de preparação para a Rio+20, porque a saúde é um dos fatores sociais importantes na definição de um novo paradigma de desenvolvimento sustentável”, disse.

Fonte: Agência Brasil

registrado em: , ,