Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2010 / 10 / Crime organizado é ameaça ao desenvolvimento na América Latina, diz OEA

Crime organizado é ameaça ao desenvolvimento na América Latina, diz OEA

por Renata Girardi, da Agência Brasil publicado , última modificação 14/10/2010 19h05

Brasília – O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, disse nesta quinta-feira (14) que os líderes mundiais da América Latina têm de buscar soluções para evitar o fortalecimento do crime organizado. Insulza afirmou que a ação do crime organizado provoca impedimentos para o desenvolvimento e a geração de oportunidades nos países latino-americanos.

As discussões fazem parte de um seminário organizado pelo governo mexicano. “O crime organizado representa uma ameaça à política da região, para o potencial desenvolvimento e à possibilidade de aumento de oportunidades", afirmou o secretário-geral, na Cidade do México. As informações são da agência oficial de notícias do México, Notimex.

Participam dos debates os ex-presidentes do Chile Ricardo Lagos, da Colômbia César Gaviria e do Uruguai Julio Maria Sanguinetti.

As discussões ocorrem no momento em que o governo do presidente do México, Felipe Calderón, anuncia uma série de medidas de combate aos cartéis que atuam no tráfico de pessoas e drogas do país. Movimento nesse sentido também foi registrado na Colômbia. Hoje, o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, anunciou que só descansará depois de libertar todos os reféns vítimas dos grupos organizados no país.

No caso do Brasil, são as autoridades estaduais e federais que atuam no combate à ação dos traficantes e milícias que atuam nas maiores cidades do país.