Você está aqui: Página Inicial / Internacional / 2009 / 06 / Quatro indígenas da Amazônia peruana morrem em ação policial

Quatro indígenas da Amazônia peruana morrem em ação policial

Os agentes tentavam liberar uma estrada bloqueada há dez dias por manifestantes que querem fim de decretos do presidente Alan García
por João Peres, da RBA publicado , última modificação 05/06/2009 15h39
Os agentes tentavam liberar uma estrada bloqueada há dez dias por manifestantes que querem fim de decretos do presidente Alan García

LIMA - Seis pessoas morreram na região da Amazônia peruana durante enfrentamentos entre forças da polícia e indígenas que protestam contra medidas do governo para a exploração de recursos naturais do local. Duas das vítimas são nativos e quatro são agentes da polícia, segundo informes oficiais e da zona de conflito.

O diretor da Polícia Nacional do Peru, general José Sánchez Farfán, afirmou que quatro agentes morreram nos enfrentamentos que começaram na manhã desta sexta-feira (5), quando a polícia tentou reprimir e dar fim ao bloqueio de uma estrada local.

Por sua vez, os indígenas denunciaram a violência das forças repressivas do governo. Habitantes locais declararam à emissora Radio Programas que dois indígenas amazônicos da etnia awajún foram mortos durante as ações da polícia.

O governo relatou que 639 agentes participam da operação para liberar a estrada, ocupada há dez dias por indígenas que protestam desde o dia 9 de abril contra decretos do governo do presidente Alan García sobre a exploração de recursos naturais.

Num primeiro momento, a ministra do Interior, Mercedes Cabanillas, havia informado que um agente policial morreu quando "nativos", segundo suas palavras, dispararam contra um helicóptero que sobrevoava uma estrada bloqueada pelos manifestantes.

Mercedes Cabanillas disse que os policiais tinham ordem para evacuar a estrada Fernando Belaunde, na região Amazonas, a cerca de 900 quilômetros de Lima, quando o helicóptero sofreu o disparo.

As comunidades nativas pedem a revogação de decretos do governo que permitirão a exploração de recursos naturais na região, pois alegam que a ação resultará em prejuízos para o meio-ambiente local.

Informações da Agência Ansa.

registrado em: