Crueldade

Polícia de Zema ateia fogo no acampamento do MST no interior de Minas

Ação é uma tentativa de forçar a saída das 450 famílias, que resistem desde ontem ao despejo ordenado pela Justiça de Minas Gerais

Reprodução MST
Incêndio teve início no meio da tarde. Entre os acampados estão crianças e idosos

São Paulo – A Polícia Militar de Minas Gerais ateou fogo no acampamento Quilombo Campo Grande, em Campo do Meio, no sul do estado. De acordo com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), a ação, no meio da tarde, teria sido comandada pelo governador Romeu Zema (Novo) para pressionar a saída das 450 famílias que resistem desde ontem (12). Há crianças e idosos no local.

No começo da manhã de ontem, policiais chegaram no acampamento para executar a ordem de despejo, em função de uma determinação judicial de 2019. O governo Zema disse ter solicitado a suspensão do cumprimento da reintegração de posse na terça-feira (11), juntamente com a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Conselho Estadual de Direitos Humanos e parlamentares. Mas o pedido teria sido negado.

É grande a pressão da sociedade civil e mobilizações na redes sociais contra o despejo.

O bispo auxiliar da Arquidiocese deBelo Horizonte também gravou mensagem em favor das famílias que estão sendo despejadas.