Em São Paulo

Incêndio em favela destrói casas de 16 famílias, e movimentos pedem solidariedade

Fogo se alastrou sobre os barracos da comunidade do extremo leste de São Paulo. Ao menos 150 pessoas foram prejudicadas e necessitam de alimentos a produtos de higiene

FLM/CMP/Reprodução
Há pontos para doações na Rua Apa, 236, Santa Cecília, centro de São Paulo e na Rua Moreira Neto, 783, Jardim Divino, Guaianases

São Paulo – Pelo menos 16 barracos da comunidade Souza Ramos, na Pedra Branca, em Guaianazes, zona leste da cidade de São Paulo, foram destruídos por um incêndio que atingiu a favela no sábado (16). Ninguém ficou ferido, mas a estimativa é que 150 pessoas foram prejudicadas. Agora necessitam de tudo, de alimentos a roupas, cobertores, fraldas, produtos de higiene e material para levantar novamente suas moradias, além de móveis. 

À Ponte Jornalismo, moradores descreveram que o fogo teria começado na casa de um vizinho por conta de um curto circuito. Rapidamente as chamas se espalharam sobre os demais barracos. De acordo com eles, o incêndio na favela agravou uma situação que já era difícil. Principalmente pela falta de saneamento básico na cidade que é epicentro da pandemia do novo coronavírus. 

Integrantes da Frente de Luta por Moradia (FLM) e da Central de Movimentos Populares (CMP) estão na região para uma frente de solidariedade e arrecadação de doações para as famílias. A prefeitura disse ter ofertado insumos e acolhimento em albergues, mas os moradores preferiram ir para a casa de amigos e parentes.  

À Rádio Brasil Atual, o coordenador da CMP, Benedito Barbosa, o Dito, explica que a recusa tem a ver com a falta de um projeto de moradia pelo Estado, que impulsiona a expansão dessas ocupações. “Não tem uma solução habitacional. Não tem um projeto de moradia nas nossas cidades”, contesta. Dito destaca que as “pessoas precisam de tudo” neste momento. 

Como ajudar 

Endereço da Favela:  Estrada do Iguatemi, 1083b – CEP 08490-500 – Pedra Branca Tiradentes – SP

Há pontos de arrecadação na Rua Apa, 236, Santa Cecília, centro de São Paulo, supervisionados por  Maria Eulina Hilsenbeck e Toninha Movimento de Moradia. Contato: (11) 96218-4225. 

A Ocupação de Guaianases da Frente de Luta por Moradia também arrecada doações na Rua Moreira Neto, 783, Jardim Divino, Guaianases. Contatos: Rosania (11) 94838 6685 ou Jaiane (11)  96649-9189.