Home Bares Bacanas Guia de bares do Rio de Janeiro onde se bebe com democracia e respeito
Bacanérrimo

Guia de bares do Rio de Janeiro onde se bebe com democracia e respeito

Bares e democracia: para quem prefere gastar o suado dinheiro e beber onde se respeitam a diversidade, as utopias e cantos de Lula livre e Marielle vive
Publicado por Paulo Donizetti de Souza, da RBA
19:18
Compartilhar:   
divulgação

Bar do Omar, em Santo Cristo, zona norte

Confira a seguir a relação de bares, restaurantes e pontos de encontro e confraternização indicados pelos leitores e amigos da RBA. Pelos links ou telefones fornecidos é possível checar horários de funcionamento, as especialidades e programações, que são de responsabilidade dos próprios estabelecimentos. O guia de bares do estado do Rio de Janeiro é construído de forma colaborativa.

As informações descritivas foram retiradas das redes sociais e das avaliações dos frequentadores. Ele não tem a pretensão de ser um roteiro completo de lugares onde se pode encontrar boas bebidas, boas comidas e – talvez o mais importante – boas conversas. Mas são dicas carinhosas, de gente especial, e a ideia é que seja ampliado, igualmente de forma colaborativa.

Para falar com o Guia, envie mensagem para [email protected] você pode incluir seu bar preferido, pedir pra retirar se não gostou de ver o seu aqui, comentar sobre seu boteco preferido, enviar fotos da galera etc.


Rio de Janeiro


Alquimia

Bar com cerveja gelada e que serve “os melhores crepes do mundo”, segundo os frequentadores, além de maravilhosos sanduíches. “Lugar de amigos, para levar amigos e fazer amigos”, em tardes e noites agradáveis com muita música e bebidas.
Largo das Neves, 11, Santa Teresa, (21) 99873-4162.


Armazém do Campo

Também no Rio, o Armazém comercializa alimentos e produtos da agricultura familiar, dos assentamentos da Reforma Agrária, orgânicos. O espaço serve ótimas refeições e aos finais de semana tem música para acompanhar a cerveja gelada e as cachaças pra lá de especiais.
Avenida Mem de Sá, 135, Lapa, (21) 2221-5865.


Banca do André

A banca de jornal e de conveniência, localizada na Cinelândia, entre a Biblioteca Nacional e o Centro Cultural da Justiça Federal, é um espaço aberto para eventos culturais. Jazz, samba, slam, e ainda cerveja gelada para animar a festa. Nas redes sociais, só elogios para o André.
Rua Pedro Lessa, 1, esquina com Avenida Rio Branco, Cinelândia, (21) 98067-9494.


Bar da Gema

Nascido em fevereiro de 2009, na Tijuca, o autêntico botequim tem chão de cimento queimado, balcão, cerveja de garrafa e cachaça. Iniciativa de recém-formados em gastronomia, recebeu vários prêmios, dentre eles o de campeão do Comida di Buteco de 2011. O cardápio criativo encanta. Destaque para o Pastel de Feijão, a Polentinha com Rabada ou o Atoleiro Carioca.
Rua Barão de Mesquita, 615, Andaraí, (21) 3549-1480.


Bar Madrid

Cerveja gelada, comida boa, batidas excelentes, bons preços, galera responsa. Assim os clientes descrevem o bar que serve pratos executivos e petiscos, com mesas de madeira na calçada.
Rua Almirante Gavião, 11, Tijuca, (21) 3594-8526.


Bar do Omar

O bar já é ponto turístico no Rio de Janeiro, para quem é de esquerda. Suas boas tiradas, como a conta que vem com recados contra o golpe e o governo Bolsonaro, tornaram a casa conhecida. Ótimos petiscos, cerveja sempre gelada e as cachaças combinam bem com o boteco que tem rodas de samba, mesinhas na varanda e belíssima vista da zona portuária.
Rua Sarah, 114, Santo Cristo, (21) 95905-0680.


Bar do Serginho

Esse é o apelido do Bar e Mercearia Rio Zela, fundado em 1968. Ponto de encontro de vizinhos e amigos que podem suprir necessidades básicas de suas casas e tomar uma cerveja para discutir os destinos do Brasil, do Rio de Janeiro e do bairro de Santa Teresa. Abre todos os dias, inclusive com café da manhã. Pizzas, sanduíches, salgados e frios especiais completam o dia. Ambiente familiar, limpo, laico e acolhedor, com música ao vivo pelas calçadas, às vezes.
Rua Dias de Barros, 2ª, Santa Teresa, (21) 2509-6957.


Bip Bip

RBA
O Bip Bip é um templo da boêmia carioca, fundado em 1968. Alfredo Jacinto Melo, o Alfredinho (1944-2019), patrimônio do samba e do ativismo democrático, comprou o bar em 1984 e dele cuidou até sua morte, em 3 de março deste ano, um sábado de carnaval. O bar segue em frente. Abre diariamente às 20h para reverenciar o samba, o choro, a música, o respeito. O vinho, a cachaça, o uísque ou cerveja gelada são self-service. O freguês pega, “marca” na conta e acerta no final, em dinheiro. Em vez de aplausos, estalidos de dedos homenageiam os músicos. Uma forma de não incomodar a vizinhança, já que quem assiste, fica na calçada.
Rua Almirante Gonçalves, 50, Copacabana, (21) 2267-9696.

“Saudade dos Meus Botequins”, de Paulinho do Cavaco e Luiz Pimentel, entoado no Bip Bip


Botequim Vaca Atolada

A embaixada carioca, lugar para ser feliz. Assim se define o Vaca Atolada, que serve ótimos petiscos, chope em noites de samba de raiz muito elogiadas. A decoração colorida dá o tom ao ambiente alegre e animado.
Avenida Gomes Freire, 533, Centro, (21) 2221-0515.


Casa Porto

Além dos pratos muito elogiados servidos em ambiente descontraído, a casa mantém uma estante enorme com livros que podem ser trocados. Samba do bom em um espaço boêmio e de resistência dos movimentos lgbtqs, feminista, negro e dos artistas de rua.
Largo São Francisco da Prainha, 4, Saúde, (21) 97273-0502.


Casa Sol

Um lugar de luz, um bom lugar para estar, em tempos de cólera. Assim os frequentadores definem o espaço que oferece oficinas de música, sessões de cinema, além da Domingueira na Laje, com pratos imperdíveis.
Largo das Neves, 11, Sobrado, Santa Teresa, (21) 3577-4839.


Casoteca no Pardieiro Carioca

Um lounge bar, um salão onde as pessoas podem se encontrar, interagir de uma maneira relaxada e desfrutar de algumas bebidas. Música boa, jogo de luzes em ambiente temático e lindamente decorado. Os clientes destacam o preço barato e os ótimos drinques.
Rua Tavares Bastos, 78, casa 1, Catete, (21) 99231-8008.


Costelas 

Divulgação

Ambiente simples e agradável, atendimento simpático e preço justo. O bar há três anos funciona na garagem de uma casa, que só abria aos finais de semana e passou a atender também às quintas e sextas, a partir das 17h. O professor Rodrigo Mendes serve costelas de boi e porco assadas no bafo e douradas na brasa, com molhos Barbecue, Lemon Pepper e Chimichurri. Cerveja sempre trincando acompanha pastéis de costela, pães de alho e a kafta temperadíssima e recheada com queijo. Rua Sampaio Ferraz, 43, Estácio, (21) 98133-7428


Feiras de Laranjeiras

divulgaçãoEspaços de feira livre do bairro onde Bolsonaro não venceu a eleição se transformam em praça de choro e de samba, muito bem frequentadas e rodeadas de barracas de beliscos, chopes artesanais e aperitivos tradicionais.
Aos sábados, o  chorinho bem tocado vai das 12h às 15h, na praça entre as ruas Belisário Távora e General Glicério. Aos domingos, o coreto é armado na Praça São Salvador. Além do mais, a região é rodeada de bares convidativos e amigáveis.


La Fiorentina

divulgação

Ponto de encontro de intelectuais, jornalistas e artistas desde 1957, o restaurante italiano serve ótimos pratos e deliciosos petiscos para acompanhar a cerveja gelada, drinques e vinhos, nas mesas em arejado recinto interno ou na calçada de frente para a praia do Leme.
Avenida Atlântica, 458 A, Copacabana, (21) 2543-8395.


Marchezinho

Bistrô, bar e mercearia, o espaço intimista é dedicado à boa comida e bebida. Os ingredientes e quitutes chegam direto dos produtores nacionais, com qualidade, pelo prazer de comer e beber bem. Maravilhosos tapas, drinks, vinhos, cervejinha artesanal gelada e sobremesas fresquinhas para acompanhar um delicioso café.
Rua Voluntários da Pátria, 46, Botafogo, (21) 3083-6187.


Olho da Rua

Divulgação

O espaço combina galerias de arte, café, bistrô, ateliê e loja de design com área para eventos, cursos, oficinas, tudo sob conceito de multiculturalidade. Essa conexão dá ao local uma função de transformador social, com a arte como protagonista. Construído com material reciclado, reafirma um processo de comunicação no qual a arte precisa estar conectada às vozes de mudança que chegam das ruas. Atendimento muito elogiado. Rua Bambina, 6, Botafogo, (21) 2051-4679


Palco 145

Comida boa, shows, cachaças especiais e exposições. Assim se apresenta o bar instalado em casario antigo, do final do século XIX. A artista Rosângela Si montou um espaço aconchegante para diversos gostos e total respeito à diversidade. A partir do meio-dia, por apenas R$ 13, comida caseira da casa em um prato feito com amor e sabor. À noite, cerveja gelada, petiscos deliciosos, cachaças especiais, iluminação temática e arte de qualidade. Música ao vivo, sarais de literatura, rodas de rap e hip-hop, oficinas de dança. Nas paredes, inspiradas criações de alguns dos melhores artistas plásticos do Rio de Janeiro.
Rua da Lapa, 145, Centro, (21) 98231-0108.


Raízes do Brasil

divulgação

O espaço do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) é misto de lojinha, bar, restaurante e local para reuniões e eventos. Organizado para integrar a agroecologia camponesa e a sociedade urbana, através da alimentação saudável, atividades culturais e hospedagem. Aos sábados tem Café Camponês, almoço e a Tarde de Petiscos, até as 19h.
Rua Áurea, 80, Santa Teresa, (21) 3081-4652.


Samba do Trabalhador

RBA

Segunda-feira é quando os músicos tiram a tarde e a noite de folga para se divertir e celebrar o ofício no tradicionalíssimo Renascença Clube, onde o compositor Moacyr Luz apresenta o Samba do Trabalhador. Desde 2005, toda segunda – exceto em festejos de Natal e Ano Novo – o sambista e seus convidados estão lá. Conheça aqui um pouco dessa história de resistência e energia cultural. Fundado em 1951, no Méier, como espaço que famílias negras pudessem frequentar sem sofrer preconceito, o clube mudou para o Andaraí em 1958.
Rua Barão de São Francisco, 54, Andaraí, (21) 3253-2322.

Abaixo, um encontro de Moacyr Luz e Teresa Cristina


Em São Pedro da Serra


Boteco Serrano

O espaço tem comida simples e gostosa, cerveja a preço justo e música boa. O boteco é também um ponto de cultura na cidade, com exposições artísticas e saraus. Bate-papo, música, poesia e alegria, elogiam os frequentadores.
Rua Rodrigues Alves , 179, Nova Friburgo, (21) 99712-4856.


Em Teresópolis


Brewzin

O Brewzin é um “botequinzin” que serve cervejas artesanais e também populares, além de boas cachacinhas a bom preço. Ambiente descontraído e bem decorado, com música boa e ótimas comidinhas, muitas feitas com produtos orgânicos dos produtores da cidade. Um bar definido pelos frequentadores como pleno de magia e encantamento, preocupado em movimentar a economia local e promover artistas de vários lugares em apresentações intimistas. Promove encontros LGBT, dia do bar só para mulheres, debates, cineclube, exposição de artes e são pet friendly.  Também workshops de produção cervejeira e outros produtos artesanais.
Rua Sloper, 232, Alto, (21) 97906-2727.