Você está aqui: Página Inicial / Saúde e Ciência / 2010 / 02 / Chuvas e calor fazem casos de dengue quadruplicar em SP

Chuvas e calor fazem casos de dengue quadruplicar em SP

por Redação da RBA publicado , última modificação 09/02/2010 17h50

Os primeiros 35 dias do ano mostram um grande aumento no número de casos de dengue no Brasil, especialmente no interior de São Paulo e na região Centro-Oeste. Os municípios paulistas tiveram quatro vezes mais casos registrados do que em 2009. As chuvas e o calor no mês compõem parte das explicações, mas maior incidência de casos do tipo 1 também explicam o aumento. Segundo o primeiro balanço de 2010 da Secretaria de Estado da Saúde, o número absoluto de casos chega a 1.383.

Em 2009, foram 7.960, 600 a mais do que em 2008. O aumento do número de casos em São Paulo havia sido previsto pelo Ministério da Saúde, por causa da volta do vírus tipo 1 da doença no estado. A variedade havia sido praticamente extinta há dez anos, mas tornou-se agora predominante. Mesmo pessoas que superaram o mal antes não estão imunes, já que o organismo adquiriu resistência apenas ao sorotipo 2.

A cidade de São José do Rio Preto, a 440 quilômetros de São Paulo, são 1.583 casos em janeiro, mais do que os 1.231 em todo o ano passado. De acordo com a Secretaria da Saúde do município, foram confirmados quatro casos de febre hemorrágica e dois de complicações da doença, mas não há registro de mortes. As fortes chuvas e inundações favoreceram o aumento. De acordo com a Secretaria da Saúde do município, foram confirmados quatro casos de febre hemorrágica e dois de complicações da doença, mas não há registro de mortes. A incidência do vírus tipo 1, que não circulava no município desde os anos 1990, também elevou os índices, já que afetou a população mais suscetível.

Ribeirão Preto, a 313 quilômetros da capital confirmou 804 casos desde o início do ano. Diante do quadro, a prefeitura promete processar judicialmente os proprietários de imóveis que impedirem vistoria de agentes de saúde, no combate a focos de Aedes Aegypti.

No dia 4, o Ministério da Saúde divulgou balanço no país que aponta aumento de sete vezes no número de casos em Goiás – 15.241 neste ano contra 2.530 no mesmo período de 2009. O Mato Grosso teve 9.209 casos, 729% a mais do que em janeiro do ano passado, sendo 264 casos graves e 11 mortes. No vizinho Mato Grosso do Sul, são 4.918 casos, mas já há mais de 4.000 suspeitas. Duas mortes ocorridas em Campo Grande são investigadas. Rondônia contabilizou 5.306 casos, a maioria, na capital, Porto Velho.

Segundo levantamento do ministério, os casos de dengue caíram 34,2% no ano passado em relação a 2008 - passaram de 803.522 notificações para 529.237. A queda ocorreu em 16 estados e no Distrito Federal. A maior redução foi registrada no Rio de Janeiro, 95,7%. O ministério informa que as mortes registradas em 2009 também caíram 39%, em relação a 2008. Em 2009, foram registradas 298 mortes.

Com informações da Agência Brasil

registrado em: ,