Pandemia

Infecção pelo coronavírus se espalha pelo Brasil e faz mortes em 10 estados

Há um total de 3.904 casos registrados em todos os estados e 114 óbitos distribuídos no AM, CE, PE, PI, RJ,SP, GO, PR, SC e RS

Izac Nóbrega/PR

São Paulo – O Ministério da Saúde informou hoje que o subiu para 3.904 o número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus no Brasil. Há ocorrências em todos os estados brasileiros. O número de mortes aumentou para 111. Até a tarde deste sábado (28), dados das secretarias estaduais repassados ao governo federal indicam óbitos nos estados do Amazonas (1), Ceará (4), Pernambuco (5), Piauí (1), Rio de Janeiro (13), Goiás (1), Paraná (2), Santa Catarina (1) e Rio Grande do Sul (2). São Paulo continua com o maior registro de casos (84).

De ontem para hoje, foram notificadas mais 22 mortes, com 487 novos casos confirmados de infecção pelo vírus. Só no dia de hoje três pessoas morreram devido a complicações causadas pela covid-19.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, voltou a defender medidas de isolamento social para conter o avanço da pandemia, mas disse que é preciso muito critério para evitar problemas, especialmente quanto à logística de suprimentos. “Na próxima semana vamos nos reunir com secretários estaduais e municipais de saúde para construir um consenso. Estamos trabalhando também para apresentar para os prefeitos uma série de normas e regras para regulamentar o funcionamento dos estabelecimentos e também sobre como deverão funcionar a realização de exames e a distribuição de equipamentos de proteção individual para as equipes de saúde.”

Justiça Federal suspende campanha milionária de Bolsonaro contra o isolamento

Questionado sobre um possível apoio do governo às carreatas de apoiadores contra a quarentena e o isolamenento, Mandetta negou. Hoje pela manhã, a Justiça Federal do Rio de Janeiro concedeu liminar a ação civil pública impetrada pelo Ministério Público Federal no Rio de Janeiro, que proíbe a veiculação da campanha #OBrasilNãoPodeParar.

Na ação, os procuradores pediram também que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fique impedido de criar qualquer outra campanha no sentido de convencer a população a desobedecer as medidas preconizadas por autoridades sanitárias, como a Organização Mundial da Saúde.

Assista coletiva do Ministério da Saúde:


Leia também


Últimas notícias