Foi mal

Após erro contra Boulos viralizar nas redes, ‘UOL’ e jornalista se desculpam

Durante sabatina, Covas teve tempo para considerações finais, mas Boulos não. Assunto viralizou nas redes, e Thaís Oyama se desculpou

Reprodução
"Errei ao não ter atentado para o cronômetro e feito a última pergunta quando já era tarde demais", diz Thaís Oyama

São Paulo – O UOL afirmou que errou ao encerrar a participação de Guilherme Boulos em sabatina transmitida pelo portal nesta quinta-feira (26). Antes de o candidato do Psol à prefeitura de São Paulo responder a uma questão, seu áudio foi cortado. A jornalista Thaís Oyama, colunista do UOL e autora da pergunta que tomou todo o tempo do candidato (restaram seis segundos para encerrar), também admitiu que errou. “Errei ao não ter atentado para o cronômetro e feito a última pergunta quando já era tarde demais. Peço desculpas ao candidato”, disse.

Embora tenha sido cometido ainda de manhã, o “erro” só foi publicamente admitido em nota publicada às 18h52 pelo UOL. Entre o erro e a admissão, o assunto explodiu nas redes sociais. E o assunto Thaís Oyama chegou a ficar entre os mais citados no Twitter no Brasil ao longo da tarde.

Durante a sabatina em que foram ouvidos Guilherme Boulos e o atual prefeito e candidato a reeleição, Bruno Covas (PSDB), o UOL não errou no caso das considerações finais de Covas. E o candidato teve 45 segundos para concluir. Covas foi questionado por Thaís Oyama a falar sobre seu tratamento contra um câncer, e não sobre algo relacionado a projeto de governo ou desempenho de gestão.

Na forma e no conteúdo

A pergunta de Thaís Oyama para Boulos, por sua vez, citava pesquisa Datafolha, em que o candidato teria desempenho pior que o do concorrente na periferia da cidade. E que lideraria apenas entre os jovens “de classe média alta”. O UOL também admite que a jornalista errou na informação contida na pergunta. “Boulos teve tempo de corrigir a informação – ele lidera nas faixas de 16 a 24 anos e de 25 a 34, sem especificar classe social. Mas não de complementar a resposta”, diz a nota do portal.

Na verdade, nem para corrigir a informação houve tempo: “Em primeiro lugar, não é verdade que a pesquisa diz que eu ganho entre os jovens de classe média alta. A pesquisa diz que eu ganho entre… (neste momento o áudio é cortado e só é possível captar por leitura labial a sequência “entre os jovens da cidade de São Paulo)”.

A chefia de reportagem do UOL afirma ter trocados mensagens com a campanha de Guilherme Boulos e se colocado à disposição do candidato para publicar sua resposta e “colocação final na íntegra, em vídeo ou texto”.

Confira o momento em que o UOL errou