Dia de decisão

As 57 cidades e os números do segundo turno das eleições 2020

Mulheres são maioria para votar no segundo turno, mas só 20 são candidatas, de um total de 114. Apenas 20 são negros. PT é o que está na disputa em mais cidades (15)

Rovena Rosa/ABR
O segundo turno das eleições 2020 definirá neste domingo (29) prefeitos e prefeitas de 57 municípios de 22 estados das cinco regiões do país.

São Paulo – O segundo turno das eleições 2020 definirá neste domingo (29) prefeitos e prefeitas de 57 municípios de 22 estados das cinco regiões do país. Em 15 de novembro, 38 das 95 cidades com mais de 200 mil eleitores acabaram definindo a sucessão municipal em primeiro turno – candidatos que alcançaram mais de 50% dos votos válidos. São Paulo é o estado com mais cidades que têm segundo turno, 16. Em seguida vêm Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul (cinco cada um), Minas Gerais e Espírito Santo (quatro), Bahia, Ceará, Goiás, Pará, Pernambuco e Santa Catarina (dois).

Eleições de 2020 fortalecem centrão e mantêm PT como protagonista da esquerda

Dieese: primeiro turno mostrou que ‘visão de extrema direita’ não se consolidou

Nos demais estados (AC, AM, AL, MA, MT, PA, PB, PI, RO, RR, SE), o desfecho das eleições 2020 foi para segundo turno em apenas um município, todos em capitais, à exceção do Paraná. A eleição foi toda resolvida no primeiro turno em Mato Grosso do Sul, Tocantins e no Rio Grande do Norte. No Distrito Federal não há eleição municipal. E no Amapá, em razão do apagão que afetou o estado por mais de três semanas, o primeiro turno será realizado no próximo domingo, 6 de dezembro. O segundo, se necessário, será no dia 20.

Mais mulheres e negros

O PT é o partido com mais candidatos no segundo turno (15), seguido por PSDB (14) e MDB (12). Porém, dos 114 candidatos nas 57 cidades que irão às urnas neste domingo, a direita está em 83 disputas. Esse número considera tanto a direita assumida quanto a disfarçada de “centrão” – já que a mistura de conservadorismo e neoliberalismo praticamente eliminou o centro do espectro político nos últimos 10 anos. Do chamado campo progressista, da centro-esquerda à esquerda,PT, PSB (8 cidades), PDT (4), Psol (2), PCdoB (1) e Rede (1) estão em 31 disputas de segundo turno.

As mulheres são maioria entre os mais de 38 milhões de eleitores aptos a votar no segundo turno das eleições: quase 54% desses eleitores. Porém, apenas 20 candidatas estão no segundo turno, que tem 90 homens na disputa. Apesar de estar longe de representar o perfil do eleitorado, houve um avanço em relação a 2016, que tinha seis mulheres e 108 homens no segundo turno.

O número de candidatos que se declaram pretos e pardos também não está à altura desse contingente da população (56%). Estão no segundo turno das eleições 32 negros, ante 92 brancos. Mas também houve um pequeno progresso nesse segmento: eram 22 negros em 2016.

Dia de votar

Para o dia do segundo turno das eleições 2020, as orientações da Justiça Eleitoral se repetem:

  • Confira local de votação no site do TSE: www.tse.jus.br. Sabendo o local de sua seção, é possível votar portando apenas o documento com foto (RG ou CNH).
  • Memorize o número do seu candidato.
  • Saia de casa com máscara e use-a durante todo o trajeto de ida e volta para casa e na zona eleitoral.
  • Se possível, leve sua própria caneta.
  • Mantenha distância mínima de 1 metro das outras pessoas no local de votação e no trajeto até lá.
  • Evite ir votar com crianças ou outros acompanhantes.
  • Horário preferencial das 7h às 10h para quem tem mais de 60 anos.
  • Limpe as mãos com álcool gel antes e depois de votar.
  • Permaneça no local de votação apenas o tempo necessário.

Confira onde tem segundo turno e quem disputa

Sudeste 

São Paulo
Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL)

Bauru (SP)
Suéllen Rosim (Patriota) e Dr Raul (DEM)

Campinas (SP)
Dário Saadi (Republicanos) e Rafa Zimbaldi (PL)

Diadema (SP)
Filippi (PT) e Taka Yamauchi (PSD)

Franca (SP)
Flávia Lancha (PSD) e Alexandre Ferreira (MDB)

Guarulhos (SP)
Guti (PSD) e Elói Pietá (PT)

Limeira (SP)
Mario Botion (PSD) e Murilo Félix (Podemos) 

Mauá (SP)
Átila Jacomussi (PSB) e Marcelo Oliveira (PT)

Mogi das Cruzes (SP)
Marcus Melo (PSDB) e Caio Cunha (Podemos)

Piracicaba (SP)
Barjas Negri (PSDB) e Luciano Almeida (DEM)

Praia Grande (SP)
Raquel Chini (PSDB) e Danilo Morgado (PSL)

Ribeirão Preto (SP)
Duarte Nogueira (PSDB) e Suely Vilela (PSB)

São Vicente (SP)
Solange Freitas (PSDB) e Kayo Amado (Podemos)

Sorocaba (SP)
Rodrigo Manga (Republicanos) e Jaqueline Coutinho (PSL)

Taboão da Serra (SP)
Engenheiro Daniel (PSDB) e Aprigio (Podemos)

Taubaté (SP)
Saud (MDB) e Loreny (Cidadania)


Rio de Janeiro
Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos)

Campos dos Goytacazes (RJ)
Wladimir Garotinho (PSD) – sub judice – e Caio Vianna (PDT)

Petrópolis (RJ)
Rubens Bomtempo (PSB) e Bernardo Rossi (PL)

São Gonçalo (RJ)
Dimas Gadelha (PT) e Capitão Nelson (Avante)

São João de Meriti (RJ)
Dr. João (DEM) e Leo Vieira (PSC)


Vitória
Delegado Pazolini (Republicanos) e João Coser (PT)

Cariacica (ES)
Euclério Sampaio (DEM) e Célia Tavares (PT)

Serra (ES)
Sergio Vidigal (PDT) e Fabio Duarte (Rede) 

Vila Velha (ES)
Arnaldinho Borgo (Podemos) e Max Filho (PSDB) 


Contagem (MG)
Marília (PT) e Felipe Saliba (DEM) 

Governador Valadares (MG)
André Merlo (PSDB) e Dr. Luciano (PSC)

Juiz de Fora (MG)
Margarida Salomão (PT) e Wilson Rezato (PSB)

Uberaba (MG)
Elisa Araújo (Solidariedade) e Tony Carlos (PTB)


Região Nordeste

Maceió (AL)
Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB) e JHC (PSB)

Feira de Santana (BA)
Zé Neto (PT) e Colbert Martins (MDB)

Vitória da Conquista (BA)
Zé Raimundo (PT) e Herzem Gusmão (MDB)

Fortaleza (CE)
Sarto (PDT) e Capitão Wagner (Pros)

Caucaia (CE)
Naumi Amorim (PSD) e Vitor Valim (Pros)

São Luís (MA)
Eduardo Braide (Podemos) e Duarte Júnior (Republicanos)

Teresina (PI)
Dr. Pessoa (MDB) e Kleber Montezuma (PSDB)

Recife (PE)
João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT)

Paulista (PE)
Yves Ribeiro (MDB) e Francisco Padilha (PSB)

João Pessoa (PB)
Cícero Lucena (PP) e Nilvan Ferreira (MDB)

Aracaju (SE)
Edvaldo (PDT) e Delegada Danielle (Cidadania)


Região Sul 

Porto Alegre (RS)
Sebastião Melo (MDB) e Manuela D’Ávila (PC do B)

Canoas (RS)
Jairo Jorge (PSD) E Luiz Carlos Busato (PTB)

Caxias do Sul (RS)
Pepe Vargas (PT) e Adiló (PSDB)

Pelotas (RS)
Paula Mascarenhas (PSDB) e Ivan Duarte (PT)

Santa Maria (RS)
Sergio Cecchim (PP) e Pozzobom (PSDB)


Ponta Grossa (PR)
Mabel Canto (PSC) e Professora Elizabeth (PSD)


Blumenau (SC)
Mário Hildebrandt (Podemos) e João Paulo Kleinübing (DEM)

Joinville (SC)
Darci de Matos (PSD) e Adriano Silva (Novo)


Região Centro-Oeste

Goiânia (GO)
Maguito Vilela (MDB) e Vanderlan Cardoso (PSD)

Anápolis (GO)
Roberto Naves (PP) e Antonio Gomide (PT)

Cuiabá (MT)
Abílio (Podemos) e Emanuel Pinheiro (MDB)


Região Norte

Rio Branco (AC)
Tião Bocalon (PP) e Socorro Neri (PSB)

Manaus (AM)
Amazonino Mendes (Pode) e David Almeida (Avante) 

Belém (PA)
Edmilson Rodrigues (PSOL) e Delegado Federal Eguchi (Patriota)

Santarém (PA)
O atual prefeito Nélio Aguiar (DEM) e a ex-prefeita Maria do Carmo (PT)

Porto Velho (RO)
Hildon Chaves (PSDB) e Cristiane Lopes (PP)

Boa Vista (RR)
Arthur Henrique (MDB) e Ottaci (PSB)