sanatório geral

Chico Buarque enaltece ‘Democracia em Vertigem’ e diz que Brasil é ‘um país governado por loucos’

Crise brasileira começou em 2014, "quando os derrotados não aceitaram o resultado das urnas e começaram a tramar contra o governo de Dilma Rousseff", afirma Chico

Reprodução
"Estavam brincando com a democracia, e o resultado está aí. Temos hoje um país governado por loucos"

São Paulo – Em vídeo enviado à diretora do filme Democracia em Vertigem, Petra Costa, o cantor e compositor Chico Buarque afirmou que o Brasil atualmente  é “um país governado por loucos”. Na mensagem, ele parabeniza a cineasta, que “soube captar, no calor da hora, com sensibilidade, com senso de oportunidade, os bastidores da cena política”. O filme foi indicado ao Oscar de 2020 na categoria Melhor Documentário. A cerimônia de premiação do Oscar, em Los Angeles, acontece no próximo dia 9 de fevereiro.  Confira o vídeo abaixo.

Chico destaca o período “principalmente a partir de 2014, quando os derrotados não aceitaram o resultado das urnas e, com apoio da classe política, da grande mídia, e pelo menos a complacência da Justiça, começaram a tramar contra o governo de Dilma Rousseff”.

Segundo ele, os derrotados por Dilma (liderados pelo então senador Aécio Neves – PSDB-MG) “não souberam esperar mais quatro anos, quando talvez pudessem implantar um governo liberal, um governo conservador”.

‘Democracia em Vertigem’, a força feminina de Petra Costa

Na sequência, Chico Buarque emenda: “Mas o que a gente vê, assistindo às cenas (do filme) hoje, dá a impressão que estavam brincando com a democracia, e o resultado está aí. Temos hoje um país governado por loucos. Obrigado, Petra Costa, parabéns pelo seu filme e boa sorte”, conclui o músico.

Logo após ser reeleito presidente do PSDB, em julho de 2015, Aécio Neves fez discurso na convenção do partido e vaticinou que Dilma não chegaria ao fim do mandato. Disse, então, que tinha perdido a eleição para “uma organização criminosa”.

Também protagonista dos grandes festivais dos anos 1960, em plena ditadura, Caetano Veloso postou vídeo na semana passada, enaltecendo Democracia em Vertigem. “Eu nunca pensei que na minha vida eu veria tanto retrocesso”, disse Caetano.

No vídeo, gravado em inglês, com o propósito de dar um “alerta internacional” contra o fascismo que avança no Brasil, o músico baiano falou da “brutal ditadura militar” contra a qual sua geração foi obrigada a lutar, que “matou e torturou muitas pessoas”, e de sua prisão. “Inacreditavelmente agora vivo em outra situação dentro de uma democracia na qual o fascismo mostra suas garras”.

Caetano afirmou a intenção de “chamar a atenção para o lindo filme” de Petra Costa. Para Chico Buarque, Democracia em Vertigem, “para além de seus méritos cinematográficos, que são muitos, tem um grande valor histórico”.