Lula livre

Defesa vai ao STF pedir liberdade de Lula

Advogados do ex-presidente pedem que ele seja solto até julgamento do mérito de habeas corpus relativo à suspeição do ex-juiz Sergio Moro

José Cruz/EBC

São Paulo – Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins ingressaram no Supremo Tribunal Federal (STF) com um pedido de concessão de liminar para que Lula seja solto. A defesa requer ainda que seja suspensa a decisão da juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, que determinou a transferência do ex-presidente para São Paulo.

O pedido de liminar foi formulado no Habeas Corpus 164.493, que tramita no STF e cujo mérito será julgado pela 2ª Turma da Corte. O HC pede que seja reconhecida a suspeição do ex-juiz Sergio Moro no processo relativo ao tríplex de Guarujá, no litoral paulista.

No pedido de liminar, os advogados requerem que o relator do caso no STF, o ministro Gilmar Mendes, conceda a liberdade a Lula até a análise da Turma no mérito do habeas corpus. Além disso, pede de forma subsidiária que seja suspensa a eficácia da decisão de Carolina Lebbos sobre a transferência, também até o julgamento do HC, ou que seja assegurado a Lula o direito de permanecer em Sala de Estado Maior, como disposto na Lei de Execuções Penais.

Após a decisão de Lebbos, o juiz Paulo Eduardo de Almeida Sorci escolheu o presídio de Tremembé 2 para Lula cumprir o restante da sua pena. Sorci é coordenador e corregedor do Departamento Estadual de Execuções Criminais de São Paulo foi nomeado pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, para um cargo no Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, em Brasília.

Leia também

• ‘Lula já tem direito ao semiaberto há alguns meses. A lei não é para todos?’, questiona Flávio Dino
Juízes pela Democraciam denunciam ilegalidades da Lava Jato e prisão política de Lula em ato em Curitiba