Em campanha

Nordestino está com saudade de Lula, diz Haddad em São Luís

Ao lado do governador Flávio Dino e de Manuela D'Ávila, candidato a vice de Lula diz que, depois do governo do ex-presidente, 'o Nordeste nasceu para o Brasil'. Ele e Dino vão 'rodar o estado' em campanha

Reprodução
Haddad, Manuela, Dino

“Depois que foi cuidado por alguns anos, o Nordeste percebeu o seu potencial”, disse Haddad no Maranhão

São Paulo – “Não tem um candidato apoiado por Lula no Nordeste que não esteja liderando (as pesquisas), por méritos próprios, mas também ainda com as reminiscências do governo Lula, que se mantêm viva na memória”, disse Fernando Haddad, candidato a vice de Luiz Inácio Lula da Silva durante visita a São Luís, ao lado do governador do Maranhão, Flávio Dino, e de Manuela D’Ávila, ambos do PCdoB.

“As pessoas veem nele um amigo que está ao lado deles. Elas estão machucadas com o que está acontecendo no Brasil e está com saudade dele”, acrescenta o ex-prefeito de São Paulo. “Lula é um projeto. Um projeto em que está o Flávio, no Maranhão, o Camilo Santana (PT), no Ceará, Wellington Dias (PT), no Piauí, Rui Costa, na Bahia.” Ele citou ainda a senadora Fátima Bezerra (PT), líder nas pesquisas para o governo do Rio Grande do Norte.

Segundo Haddad, os citados “são excepcionais governadores, de uma safra de estadistas que assumiram posições de destaque no Nordeste, com projeção nacional”.

O companheiro de chapa de Lula afirmou que os governos do petista mudaram o Nordeste, mas hoje a região vive muita apreensão. “O Nordeste tem o que temer, porque tem o que perder. Depois que foi cuidado por alguns anos, percebeu o seu potencial. Depois de 500 anos, o Nordeste nasceu para o Brasil”, disse.

Haddad assinalou que Lula “é entusiasta” da candidatura de Flávio Dino e quer governar o país com o atual governador no Maranhão. O vice de Lula vai “rodar” o estado com o governador maranhense.

Flávio Dino declarou que é “muito importante a presença do Haddad, porque o estado foi largamente beneficiado pelo governo Lula”.

Manuela D’Ávila, cotada para assumir a posição de vice, seja de Lula, seja de Haddad, caso a o ex-presidente venha a ser impugnado defende a chapa “tripla”: “Quem somos nós? Somos aqueles que vão manter a ideia de que o Brasil pode ser livre, desenvolvido e justo! Somos o time do presidente”.