PELA GLÓRIA

Após final da Libertadores, o caminho de Palmeiras ou Santos no Mundial de Clubes

Saiba onde assistir à partida das 17h deste sábado, no Maracanã, reveja recados das torcidas a Bolsonaro e confira o roteiro do Mundial de Clubes

Ivan Storti/Santos FC
Não será fácil o caminho para os brasileiros, que já têm data marcada para estrearem no Mundial: o primeiro domingo de fevereiro, dia 7, às 15h (horário de Brasília)

São Paulo – Palmeiras e Santos decidem, neste sábado (30), a final da Copa Libertadores 2020, no estádio do Maracanã. O jogo será às 17h, com transmissão pelo SBT e Fox Sports. O campeão não só será coroado o Rei da América, como também representará o continente no Mundial de Clubes, organizado pela Fifa, no Catar. Mas não será fácil o caminho para o brasileiro que for ao Mundial. Primeiro, porque, como a estreia já está marcada para o domingo (7), às 15h (horário de Brasília), haverá pouco tempo para preparação. Segundo porque, começando já na semifinal, Palmeiras ou Santos enfrentam Tigres (México) ou Ulsan Hyundai, (Coréia do Sul) que jogam na quinta-feira (4).

Palmeiras e Santos buscam a vaga no Mundial de Clubes após um hiato fora da competição. A última participação do clube alviverde foi em 1999, ainda no antigo formato do torneio, onde disputavam apenas o campeão da Libertadores contra o vencedor da Liga dos Campeões da Europa , em uma final. Naquele ano, o Verdão foi derrotado pelo Manchester United (Inglaterra), por 1 a 0. Bicampeão do mundo, em 1962/63, o Santos pode voltar ao torneio depois de quase 10 anos. Após vencer o continental de 2010, o Peixe, liderado em campo por Neymar e Ganso, conquistou a vaga no Mundial de Clubes. O alvinegro venceu a semifinal contra os japoneses do Kashiwa Reysol, mas foi derrotado na final, por 4 a 0, pelo Barcelona.

Bolsonaro não

Torcedores do Palmeiras e do Santos não querem o presidente Jair Bolsonaro fazendo uso político do clássico.
“Que o Palmeiras não se preste ao papel de pedestal para aquele que comete atrocidade e faz chacota com a dor dos brasileiros que choram seus mortos”, diz manifesto palmeirense.
“Não podemos associar o Santos a um desgoverno genocida, que desrespeita a vida, que defende milícias, prega o ódio e as mais infames formas de discriminação”, reforçam os santistas.


Possíveis adversários

O Tigres conquistou a vaga no Mundial de Clubes após vencer a Liga dos Campeões da Concacaf, que é a confederação organiza o torneio em quem competem times da América Central e do Norte. Os mexicanos são comandados pelo treinador brasileiro Tuca Ferretti desde 2010. Com o meio-campista Rafael Carioca, ex-Atlético Mineiro, e Nico López, ex-Internacional, o elenco tem como principal estrela o atacante francês André-Pierre Gignac.

O Ulsan Hyundai é o atual campeão da Liga dos Campeões da Ásia, após vencer o Persepolis, do Irã. Os sul-coreanos também têm um estrangeiro como sua principal arma: o brasileiro Júnior Negrão. Na primeira divisão do campeonato local, em 2020, Júnior marcou 26 gols em 27 jogos.

Caso o o time brasileiro passe à final, que será no dia 11 de fevereiro, confrontará o adversário mais difícil. Os alemães do Bayern de Munique, que jogará a semifinal contra Al Duhail (Catár) ou Al Ahly (Egito). O time da Alemanha é o atual campeão da Europa e tem em seu ataque o polonês Robert Lewandowski, melhor jogador do mundo de 2020.

Time da Nova Zelândia deixa o Mundial de Clubes

No último dia 15, o Auckland City, da Nova Zelândia e então representante da Oceania, decidiu não jogar o Mundial de Clubes. De acordo com a Fifa, o clube abandonou a competição para preservar as rigorosas regras de isolamento em seu país. A Nova Zelândia foi pioneira no controle de casos da covid-19 e é vista como modelo para o mundo.

O clube neozelandês, recordista de participações no Mundial, com nove presenças, voltaria ao torneio após dois anos de ausência, em 2018 e 2019. Mas explicou que a viagem para outro país, enfrentando equipes de outros continentes, iria contra as medidas de proteção impostas na Nova Zelândia.

Desde março do ano passado, as fronteiras do país estão fechadas aos estrangeiros. Assim, apenas neozelandeses podem entrar. Como resultado do rigor, a Nova Zelândia, com 5 milhões de habitantes, soma menos de 2 mil casos e 25 mortes pela covid-19. Com a desistência, o jogo de abertura do Mundial entre o Auckland City e Al Duhail, foi cancelado. E o representante do Catar avançou direto para as quartas de final.

Brasileiras no apito e nova regra

O quadro de arbitragem do Mundial de Clubes de 2020 terá uma novidade: pela primeira vez, um trio de arbitragem de mulheres irá apitar um torneio masculino adulto organizado pela Fifa. A brasileira Edina Alves Batista vai comandar um dos trios, junto com a assistente Neuza Back.

Edina faz parte do quadro de árbitras da Fifa, desde 2016, e já apitou em jogo da Série A do Campeonato Brasileiro masculino. E a brasileira tem experiência, pois também esteve na última Copa do Mundo feminina, disputada na França em 2019. Ali comandou a semifinal entre Inglaterra e Estados Unidos.

Outra novidade no Mundial da Fifa será o teste de substituições extras em caso de concussões, pela primeira vez em competições oficiais. A possibilidade foi adotada por resolução da International Board, que faz a curadoria das regras do futebol. Desse modo, caso um atleta sofra um choque de cabeça e seja constatado o risco de concussão por testes médicos, sua equipe poderá fazer uma substituição extra. E isso ndependentemente do número de trocas já realizadas ao longo da partida.

A edição do Mundial de 2020 pode ser a última realizada no modelo atual, que é anual e com sete participantes. É que para 2022 a Fifa anunciou a criação de uma novo novo formato, a ser disputado a cada quatro anos. Segundo os planos da entidade, o modelo terá 24 equipes, sendo oito da Europa, seis da América do Sul e as demais divididas entre os demais continentes.