Home Cultura Mostra Taturana de Cinema traz o papel da democracia na vida do país
Até domingo

Mostra Taturana de Cinema traz o papel da democracia na vida do país

Primeiro ciclo de exibições da plataforma Taturana ocorre nas salas do Circuito SPCine, com debates e aulas públicas após as exibições
Publicado por Luciano Velleda, para a RBA
16:23
Compartilhar:   
Divulgação

Cena do filme "Slam - Voz de Levante", da cineasta Tatiana Lohmann, em cartaz na 1ª Mostra Taturana de Cinema

São Paulo —Permanece em cartaz até o próximo domingo (15), em São Paulo, a 1ª Mostra Taturana de Cinema, que reúne curtas e longas-metragens documentais que abordam a temática da Democracia a partir de diferentes pontos de vista. Com curadoria da Taturana e do Pacto pela Democracia, estão presentes na mostra filmes sobre o direito de protesto; a renovação política e novas formas de representatividade; a defesa das instituições democráticas; comunicação e fake news; reprodução da violência de Estado; cultura e liberdade de expressão, entre outras abordagens.

As exibições ocorrem nas salas do circuito SPCine, como o Centro Cultural São Paulo  (CCSP), Cine Olido, CFC Cidade Tiradentes, CEU Três Lagos e CEU Jaçanã, além da livraria Tapera Taperá. As sessões são seguidas de debates, bate-papos e aulas públicas. 

Segundo Carol Misorelli, sócia-fundadora da Taturana Mobilização Social, o cinema é um importante espaço social de mudanças, ainda mais relevante no atual momento do Brasil e do mundo, em que se torna imprescindível criar espaços de conversa e debate sobre a democracia. A crença foi reforçada após participações em outros festivais de cinema no exterior, onde constatou a “onda conservadora” como um fenômeno global.

“É importante olhar para isso com uma visão mais ampla, para entender e amadurecer como democracia”, diz Carol Misorelli, em entrevista à jornalista Marilu Cabañas, na Rádio Brasil Atual.

Membro da equipe do Pacto Pela Democracia, Yuri Esteves explica que o movimento surgiu há dois anos e reúne atualmente mais de 130 organizações em uma plataforma de ação conjunta. “No momento em que a democracia é atacada, as expressões de arte, de cultura e de liberdade expressão também são alvo. Fortalecer o cinema, o debate sobre a arte e a diversidade de opiniões é fundamental”, afirma.

Yuri Esteves vê a 1ª Mostra Taturana de Cinema como uma grande oportunidade de debate para reunir movimentos sociais, acadêmicos e público em geral em torno de temas relacionados à democracia como a desinformação, a violência de Estado e a ocupação dos territórios. “Tudo isso está presente na mostra e faz muito sentido pra gente estar junto.”

Diretora do filme Slam: Voz de Levante, presente na mostra, a cineasta Tatiana Lohmann explica que as “batalhas” de poesia no Brasil têm a característica de acontecer na rua e mostrar a face negra das periferias do país. “Ele se tornou um fenômeno de ocupação de espaços públicos com poesia”, diz.

De acordo com Tatiana, o filme com o tempo foi adquirindo um caráter político e se relaciona com o atual debate sobre democracia. “O slam é um instrumento da cidadania e um exercício da liberdade de expressão.” Para ela, no momento em que há a tentativa de revisionismo histórico por parte do governo de Jair Bolsonaro (PSL), os artistas que trabalham com a narrativa são “convocados a trabalhar”. “É um momento importante de se posicionar contra esse governo, mas precisamos também de um trabalho maciço de conscientização da opinião pública.”

Acompanhe a entrevista na íntegra