música

Contra onda conservadora, Marina Lima lança funk debochado ‘Só os coxinhas’

Compositora carioca se prepara para apresentar seu 21º disco na carreira, 'Nova Família'

DIVULGAÇÃO
marina lima.jpg

Marina faz shows em São Paulo em abril, no Sesc Pompeia

São Paula – A nova onda conservadora que assola o mundo foi inspiração do último lançamento da compositora carioca Marina Lima, com o funk Só os Coxinhas. Composição inédita em cima do chamado batidão, a música retomou a parceira com Antonio Cícero, irmão, poeta, filósofo e membro da Academia Brasileira de Letras.

Em entrevista à jornalista Fabiana Ferraz, da Rádio Brasil Atual, na última terça-feira (27), Marina falou sobre o não limite para compor e seu novo trabalho Nova Família, seu 21º disco, que será lançado no dia 16. Segundo ela, a inspiração do título são as novas formas de amor presentes na sociedade. 

“As famílias novas de hoje não são só homem e mulher, são pessoas que se amam e querem morar juntas. Novas Famílias é um mundo abrindo espaço para todos que estão dentro”, explica. 

De acordo com ela, o funk lançado mostra que sempre foi livre no método de criar e produzir, mesmo com a onda conservadora no país. “Não existe limite, não tem música vulgar. Eu achei que a hora era oportuna, porque existe de novo uma coisa cíclica, uma caretice enorme no mundo, que é a direita ditando regras contra tudo, sem consciência social. Coxinha é isso, é chato, careta, sem noção”, afirma a artista.

Nos anos 1980, momento em que o país passava por muitas mudanças e por um processo de transição democrática, Marina Lima cantava a liberdade, a dor e o amor, sempre com muita atitude. Ela sempre foi protagonista de suas canções – uma postura inovadora para a época, quando as cantoras brasileiras eram só interpretes.

Nova Família terá coprodução de Dustan Gallas, tecladista do grupo Cidadão Instigado e participação de grandes nomes, como o cantor Silva e Letícia Novaes da banda Letrux. O álbum será lançado de forma independente.

“Já faz um tempo que estou fora do mercado. Esse trabalho independente dá mais chances para as pessoas colocar discos na praça. Anos atrás, a gravadora era boa, mas não combina com hoje. Não tenho saudades daquela época”, diz Marina.

A cantora faz shows em São Paulo nos dias 21 e 22 de abril, no Sesc Pompeia, zona oeste.Em 5 de maio, ela fará o lançamento do disco no Circo Voador, na Lapa, região central do Rio de Janeiro.

Ouça a entrevista: