Home Cidadania Alunos, pais e professores protestam contra venda de terrenos de escolas municipais de São Paulo
Mobilização

Alunos, pais e professores protestam contra venda de terrenos de escolas municipais de São Paulo

Com apoio do vereadores da Câmara paulistana, comunidade quer aprovação de emenda que retira concessão de dois terrenos que sediam instituições de ensino. "Covas, vê se me entende, escola pública não se vende"
Publicado por Clara Assunção
11:54
Compartilhar:   
TVT/Reprodução

Vereadores e comunidade escolar pressionam aprovação de emenda que retira terrenos das escolas do PL 611/2018

São Paulo – Alunos, pais e apoiadores da Escola Municipal de Ensino Infantil (Emei) Gabriel Prestes, na região central de São Paulo, protestaram nesta terça-feira (29), em frente à instituição, para barrar o Projeto de Lei (PL) 611/2018 que possibilita a venda do terreno onde está a escola. Sancionado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), o PL, ao todo, permite que 41 terrenos públicos sejam ofertados, entre eles, a área que abriga a Emei Gabriel Prestes e a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professora Maria Antonieta D’Alkimin Bastos, na Vila Olímpia, zona sul da cidade.

“Estou chocada com a falta de sensibilidade, de respeito pelas coisas públicas, com as crianças, a cidade e com as famílias que precisam desses equipamentos públicos. Falta respeito pelo patrimônio da cidade e pelo o que é o público”, afirma a atriz Andrea Zeppini da Silva que acompanhava o protesto e as crianças e professores vociferando palavras de ordem contra o PL: “Covas, vê se me entende, escola pública não se vende”, gritavam.

O local onde funciona a Emei Gabriel Prestes foi tombado pelo patrimônio histórico municipal em 2004. Atendendo 205 crianças entre 4 e 5 anos, a unidade já chegou a receber neste ano o Prêmio Territórios, concedido pelo Instituto Tomie Ohtake. Desde o anúncio do projeto, a comunidade escolar vem se mobilizando junto aos vereadores da oposição ao governo do prefeito Bruno Covas (PSDB) para impedir que as instituições de ensino sejam vendidas, articulando na Câmara a aprovação de uma emenda que retira essas áreas da permissão de comercialização.

Ao repórter Jô Miyagui, do Seu Jornal, da TVT, vereadores afirmaram que a prefeitura não colocará obstáculos para aprovação da emenda. “A gente está tendo um diálogo com o prefeito para que entre no projeto de lei da Casa uma emenda selecionando esse terreno para sair dessa concessão”, explica a vereadora Juliana Cardoso (PT).

Assista à reportagem