Home Cidadania Movimento Nação Hip-Hop divulga carta em defesa da democracia
ativismo

Movimento Nação Hip-Hop divulga carta em defesa da democracia

Documento convoca ativistas das periferias a lutar pela democracia e pelos direitos conquistados
Publicado por Redação RBA
12:42
Compartilhar:   
memória/ebc
grafite.jpg

“Lutamos muito para conquistar o direito de poder dizer o que pensamos em nossas músicas, nos muros e na dança”

São Paulo – O Movimento Nação Hip-Hop, de São Paulo, publicou hoje (17) uma carta em defesa da democracia, frente às recentes ameaças de golpe contra a legalidade institucional do país. O documento afirma que “sempre que a Globo, a Veja, a Folha, a política e todos esses filhos da ditadura estiverem de um lado, nós estaremos do outro lado, do seu lado”, afirma, convocando “todas as manas e manos que vivem ou desenvolvem ‘arte-vismo’ nas periferias” a defenderem direitos democráticos.

A carta classifica como golpista as investidas da grande mídia, e de setores ligados ao capital, contra o governo da presidenta Dilma Rousseff, eleita via processo eleitoral democrático constitucional. “Quando homens sem caráter, que roubaram durante 500 anos riquezas da nação e tentam culpar a única mulher presidenta de nossa história, nós não vacilamos, lutaremos e diremos em alto e bom som: É GOLPE”, afirma.

O movimento recorda que nos últimos 12 anos, com os governos populares do PT, a liberdade de expressão foi sempre referência positiva da nação, e que os ataques aos instrumentos democráticos, em curso, representam “muita afronta”. “Lutamos muito para conquistar o direito de poder dizer o que pensamos em nossas músicas, nos muros e na dança”, diz.

“O salário mínimo longe do ideal, nunca foi tão alto. Vivamos o pleno emprego e descobrimos o pré-sal. Se não bastasse o país ainda recebeu a Copa e receberá as Olimpíadas (…) Os poderosos decretaram que essas coisas não são pra nós”, afirma a carta recordando conquistas dos governos de Lula e Dilma. “Agora querem acabar com você. Isso mesmo, você Democracia, corre um sério risco e nossa cara é denunciar”, completa.

Sem a Democracia não haverá a roda de rima, de capoeira, os fluxos, os saraus. Não é hora de olhar as diferenças, vamos primeiro garantir o que é nosso por direito

As críticas às políticas aplicadas pelo governo de Dilma não são deixadas de lado, porém, sem abir mão da participação cidadã democrática e republicana, rechaçando as vias golpistas. “Temos criticas, muitas críticas, mas não jogamos fora a criança junto com a água suja. Muito menos responsabilizamos uma única pessoa, nem um único partido por questões que por vezes compete ao vereador, prefeito ou governador”, afirma a carta em referência à ausência de educação política no entorno dos golpistas.

Por fim, em um apelo ao fim da seletividade do Judiciário, o movimento pede “que toda a corrupção seja investigada, a corrupção da merenda escolar, a corrupção em obras do Metrô, a corrupção da reeleição, a corrupção de furnas, enfim… Queremos que os crimes, depoimentos e personagens tenham os mesmos tratamentos, sem preconceito”, diz apontando escândalos envolvendo governos tucanos que não ganham holofotes, nem atenção devida da Justiça.

Leia a íntegra:

Sempre que a Globo, a Veja, a Folha, a polícia e todos esses filhos da ditadura estiverem de um lado. Pode acreditar, nós estaremos do outro lado, do seu lado.Quando na periferia invadem a casa e sequestram um sindicalista que deu a vida e transformou o seu país, nós o defenderemos.
Quando homens sem caráter, que roubaram durante 500 anos as riquezas da nação e tentam culpar a única mulher presidenta de nossa história, nós não vacilamos, lutaremos e diremos em alto e bom som: É GOLPE!
É justamente em momento difícil como este que a gente sabe quem são os verdadeiros, tá ligado. E se o momento é duro, somos mais duros ainda.
O Hip-Hop é irmão da democracia. Nascemos juntos no Brasil. Já pensou um rapper, sem a Democracia? Não dá nem para imaginar. 
Lutamos muito para conquistar o direito de poder dizer o que pensamos em nossas músicas, nos muros, na dança.
Tornamos um operário presidente da república e Lula criou os Pontos de Cultura, deu condições aos mais pobres viverem em uma moradia digna, ter diploma universitário e viajar de avião. Se tornou o maior político do século XXI e elegeu sua sucessora: Dilma combateu a força bruta a favor da liberdade e venceu, venceu o câncer e venceu as duas eleições que concorreu. Não será um monte de patifaria e mentiras que irá derrota-la.
O salário mínimo longe do ideal, nunca foi tão alto. Vivemos o pleno emprego e descobrimos o pré-sal. Se não bastasse o país ainda recebeu a Copa e receberá as Olimpíadas. 
Isso tudo é muita afronta. Os poderosos decretaram que essas coisas não são pra nós. Feito pato, uma par foi atrás, no embalo.
Destruíram todos os nossos orgulhos, do futebol à Petrobras.

“Enquanto a Klu Klux Klan bate panela na Paulista” (Renegado)

Agora querem acabar com você. Isso mesmo, você Democracia, corre um sério risco e nossa cara é denunciar:
É GOLPE! 
Convidamos a todas as Manas e Manos que vivem ou desenvolve arte-vismo nas periferias colar com a gente. Sem a Democracia não haverá a roda de rima, de capoeira, os fluxos, os saraus. Não é hora de olhar as diferença, vamos primeiro garantir o que é nosso por direito. 
Aos que pedem a volta do regime militar, convidamos para se mudarem para a periferia, por aqui o cacete e a bala continua ditando o terror.
Temos críticas, muitas críticas, mas não jogamos fora a criança junto com a água suja. Muito menos responsabilizamos uma única pessoa, nem um único partido por questões que por vezes compete ao Vereador, Prefeito ou Governador.
Queremos que toda a corrupção seja investigada, a corrupção da merenda escolar, a corrupção em obras do Metrô, a corrupção da reeleição, a corrupção de furnas, (…) enfim. Queremos que os crimes, depoimentos e personagens tenham os mesmos tratamentos, sem preconceito.
Dessa forma amiga Democracia, sua existência estará assegurada.
Pode contar com a gente.
Tamu junto!
Nação Hip-Hop Brasil

#NãoVaiTerGolpe #NaçãoGolpeNão