‘Jornada de Lutas’ reivindica mais direitos para a juventude

Semana de mobilização ocorrerá entre 25 de março e 1º de abril em nove estados e no Distrito Federal

São Paulo – Com o objetivo de “mudar o Brasil e conquistar mais direitos para juventude” entidades trabalhistas e movimentos sociais e estudantis realizam entre 25 de março e 1º de abril a Jornada Nacional de Lutas da Juventude. União Nacional dos Estudantes (UNE), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Fora do Eixo, União Juventude Socialista (UJS), Levante Popular e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) coordenam as atividades da semana de mobilização. 

“Queremos reformas estruturais que garantam um projeto de desenvolvimento social, solidário, que rompa com os valores do patriarcado, que abram caminhos ao socialismo: todos e todas com direito pleno à educação, Trabalho Decente, com liberdade de organização sindical, com Verdade e Justiça para nossos heróis mortos e desaparecidos, com Reforma Agrária e investimentos para o campo florescer também para as pessoas”, afirma o manifesto assinado por 25 entidades. Leia a íntegra do documento no site da CUT.

Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Distrito Federal  deverão realizar atividades públicas, passeatas e ações diretas de maneira descentralizada, cada uma se relacionando com os cinco eixos da mobilização – Educação, Trabalho, Defesa da Democracia, Direitos Sociais e Humanos e Direitos da Comunicação – e suas diversas pautas, que vão da destinação de 10% do PIB para educação ao veto à  judicialização da política e à denúncia da criminalização dos movimentos sociais.

No próximo dia 23, representantes dos movimentos envolvidos na organização da Jornada se reunirão no Sindicato dos Químicos de São Paulo (rua Tamandaré, 348, Liberdade), com o objetivo de avaliar as mobilizações estaduais e definir as ações da Jornada Nacional. A plenária será aberta ao público, das 9h às 18h.

Leia também

Últimas notícias