Você está aqui: Página Inicial / Política / 2009 / 05 / Para UNE, MEC admite incapacidade de escolas públicas

Para UNE, MEC admite incapacidade de escolas públicas

Ao atrelar a obtenção do diploma no ensino médio à nota obtida no Enem, o Ministério da Educação reconhece que a avaliação das escolas públicas é inadequada, sustenta Lúcia Stumpf, presidente da União Nacional dos Estudantes.
por anselmomassad publicado , última modificação 18/05/2009 13h15
Ao atrelar a obtenção do diploma no ensino médio à nota obtida no Enem, o Ministério da Educação reconhece que a avaliação das escolas públicas é inadequada, sustenta Lúcia Stumpf, presidente da União Nacional dos Estudantes.

O Ministério da Educação (MEC) reconhece que escolas públicas não têm capacidade de avaliar seus estudantes. A avaliação é de Lúcia Stumpf, presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) a respeito da decisão de condicionar a obtenção do diploma do ensino médio à nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A declaração foi concedida ao Jornal Brasil Atual.

A possibilidade de exigir que o aluno alcance uma média definida por cada estado no Enem faz parte das mudanças divulgadas pelo MEC na semana passada. Além disso, A matriz de habilidades está disponível na página eletrônica da prova.

"É preciso que se invista mais nas escolas públicas e que o estudante que encerre os três anos e que seja aprovado pela sua escolas possa ter o certificado do ensino médio garantido, independentemente da realização dessa prova", defendeu Lúcia.

Quanto à ideia de que o Enem substitua o vestibular para a seleção de faculdades, Lúcia defende três provas seriadas ao final de cada ano do ensino médio como forma de avaliar melhor as capacidades e a evolução dos estudantes.

A UNE não descarta realizar novos protestos como o ocorrido em 15 de abril, quando integrantes da organização foram à avenida Paulista pedir o fim do vestibular.

registrado em: ,