Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2018 / 06 / Programa 'Papo com Zé Trajano' ganhará 30 minutos durante a Copa

Jornalismo

Programa 'Papo com Zé Trajano' ganhará 30 minutos durante a Copa

Atração da TVT e da Rádio Brasil Atual ficará no ar das 18h15 às 19h, com duração três vezes maior e a tradicional combinação esporte-política-cultura, além de informações sobre esta e outras Copas
por Redação RBA publicado 14/06/2018 12h44, última modificação 14/06/2018 14h26
Atração da TVT e da Rádio Brasil Atual ficará no ar das 18h15 às 19h, com duração três vezes maior e a tradicional combinação esporte-política-cultura, além de informações sobre esta e outras Copas
TVT
José Trajano

Trajano tem mais de cinco décadas de jornalismo e estreou na casa em setembro passado

São Paulo – O Papo com Zé Trajano terá seu tempo triplicado durante a Copa do Mundo da Rússia. O programa que vai ar de segunda a sexta-feira, na TVT e na Rádio Brasil Atual, a partir desta quinta-feira (14), entra em campo às 18h15 – meia hora antes do horário atual – e vai até as 19h. Em vez dos atuais 15 minutos, serão 45, com mais entrevistas, humor, reportagens em São Paulo e na Rússia, culinária, histórias das copas, perfil dos grandes jogadores deste e de outros mundiais.

Os ouvintes e telespectadores poderão interagir via Instagram. Haverá enquetes, participação de comentaristas e artistas convidados. O programa pode também ser visto ou revisto a qualquer momento na página inicial da RBA.

Durante o período da Copa, a edição da tarde do Jornal Brasil Atual, na FM 98.9, também vai começar meia hora mais cedo, às 17h, até passar o bastão para Trajano. O Seu Jornal, da TVT, começa normalmente às 19h. A novidade é que após o torneio, quando Trajano voltar para o início às 18h45, o jornalismo vespertino da rádio manterá sua abertura às 17h, ganhando 30 minutos em relação ao horário atual.

Jornalismo

José Trajano estreou na TVT e na Rádio Brasil Atual em setembro do ano passado, celebrando um “namoro” que vinha se desenrolando desde sua saída da ESPN Brasil, no ano anterior. Com mais de cinco décadas de jornalismo, iniciou carreira no Jornal do Brasil nos anos 1960, colaborou com a imprensa alternativa, como a revista Ex- e passou também pela TV Cultura.

Depois de trabalhar com o antropólogo Darcy Ribeiro no Rio de Janeiro, nos anos 1980, passou a definir sua vida como antes e depois de Darcy. Sempre engajado politicamente, nos últimos anos, a partir da movimentação conservadora que culminaria no golpe de 2016 contra a presidenta Dilma Rousseff e contra o Brasil, tornou-se ainda mais presente em movimentos e ações de resistência democrática.

Apaixonado por música, seu programa traz sempre uma combinação de debate político e esportivo com temperos culturais.