Você está aqui: Página Inicial / Educação / 2017 / 11 / Para senadora, ataque a Paulo Freire é 'insensatez histórica'

Legado

Para senadora, ataque a Paulo Freire é 'insensatez histórica'

Fátima Bezerra ressalta importância do educador em todo o mundo e adianta que vai dar parecer contra a retirada de homenagem
por Redação RBA publicado 22/11/2017 12h39
Fátima Bezerra ressalta importância do educador em todo o mundo e adianta que vai dar parecer contra a retirada de homenagem
Jefferson Rudy/Agência Senado
freire

Senadora, que é relatora de proposta, lembra da importância universal do educador

São Paulo – Educadora de origem, a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) criticou nesta terça-feira (21) a proposta de retirar de Paulo Freire o título de Patrono da Educação Brasileira, conferido em 2012, pela Lei 12.612. Ela afirmou que a sugestão representa um "legado de ignorância" e uma "insensatez histórica", além de uma "interpretação equivocada" a respeito da obra do educador e pensador pernambucano, que morreu em 1997. "É simplesmente querer desconhecer a história, a grandeza, o legado que Paulo Freire deixou para a educação não só no Brasil", afirmou.

Fátima é relatora da Sugestão Legislativa 47, sobre o tema, na Comissão de Direitos Humanos e Participação Legislativa (CDH) do Senado. A sugestão, nascida a partir de iniciativa de grupos conservadores, ganhou repúdio no ambiente universitário. "Já estou proferindo meu parecer, que evidentemente será pela rejeição", declarou.

A senadora, que também integra o Parlamento do Mercosul, lembrou que na última segunda-feira (19) a Comissão de Educação aprovou proposição, por unanimidade, contra a iniciativa que tenta "des-homenagear" Paulo Freire. E assinalou que o método criado pelo educador é inspiração em muitos países.

Leia mais:

Diálogo e liberdade são essência de Paulo Freire, diz professor

Ataque a Paulo Freire mira escola pública e mostra 'obscurantismo'