Home Trabalho Metalúrgicos do ABC elegem Wagner Santana para a presidência
Renovação

Metalúrgicos do ABC elegem Wagner Santana para a presidência

Atual secretário-geral do sindicato, ele teve 93,8% dos votos válidos. Posse será em 19 de julho
Publicado por Redação RBA
09:47
Compartilhar:   
Adonis Guerra/SMABC
smabc

Funcionário da Volkswagen de São Bernardo, Wagner (dir) vai substituir Rafael Marques, da Ford

 São Paulo – O atual secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (CUT), Wagner Santana, conhecido como Wagnão, foi eleito para a presidência da entidade nos próximos três anos. A posse está marcada para 19 de julho. Ele teve 93,8% dos votos válidos, conforme a apuração realizada nesta quinta-feira (20), na sede da entidade, em São Bernardo do Campo. Segundo o sindicato, participaram 21.861 eleitores, 73% dos trabalhadores aptos a votar.

“O processo eleitoral fortalece a nossa luta contra a retirada dos direitos. Tenho certeza que os 234 diretores eleitos nos Comitês Sindicais de Empresa darão conta do recado e isso só é possível com a companheirada que depositou seu voto de confiança”, disse Wagner. A eleição no ABC tem duas fases. Na primeira, em março, são escolhidos os integrantes dos comitês. Na segunda, nesta semana, a categoria elegeu a executiva e o conselho fiscal.

Funcionário da Volkswagen de São Bernardo, Wagner vai substituir Rafael Marques, trabalhador na Ford. O presidente eleito lembrou das ameaças a direitos com as propostas do governo Temer. “O que estamos assistindo agora não é só um ataque aos direitos dos trabalhadores. É a tentativa de destruição do movimento sindical, com o objetivo de eliminar qualquer capacidade de organização e resistência da classe trabalhadora. Se não tivermos a competência para reagir, manter a unidade, poderemos viver grandes retrocessos” afirmou.

Convidado pela comissão eleitoral, o dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) João Paulo Rodrigues declarou a vitória da chapa. “Sempre estivemos próximos em batalhas difíceis e estou convencido da importância de um bom sindicato com respaldo da base para fazer o enfrentamento e garantir a defesa dos trabalhadores.”