Mais restrição

Casos de coronavírus em São Paulo sobem 10% em 24 horas

O número de mortes subiu 6% em um dia e alcançou um total 2.375, nesta quinta-feira (30)

Djalma Vassão/FotosPublicas
A taxa de ocupação nos leitos de UTIs da rede pública, em todo o estado, é de 69%. Já a capital tem 89% das vagas ocupadas

São Paulo – Com 2.540 casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas, o estado de São Paulo chegou a 28.698 ocorrências – aumento de 10% – segundo o secretário de Saúde, José Henrique Germann, em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (30). O número de mortes subiu 6% em um dia, de 2.247, ontem, para 2.375. O Brasil tem, ao todo, quase 80 mil casos confirmados e pelo menos 5.466 óbitos.

A cidade de São Paulo terá a quarentena prorrogada após o dia 10 de maio. Em entrevista à Rede Globo, o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, afirmou que serão adotadas restrições mais rígidas para impedir o avanço do coronavírus.

Entre as medidas, a prefeitura deve bloquear algumas vias da cidade. Um dos bairros que deve sofrer a interdição é a Brasilândia, na zona norte, que registra 81 mortes pela covid-19, o maior número entre os distritos da cidade.

“Você faz um processo de bloqueio e reduz muito tráfego fazendo com que as pessoas se desestimulem a sair de casa, sobretudo nas regiões onde a pressão no sistema de saúde tem aumentado continuamente”, disse Aparecido.

Ontem, apenas 48% da população aderiu ao isolamento social. Segundo o secretário, a falta de adesão da população preocupa o governo, já que o reflexo da contaminação surge de 10 a 15 dias depois da infecção.

Periferia

Em uma semana, o número de casos confirmados de covid-19 explodiu na periferia de São Paulo. Dos dias 17 a 24, os 20 distritos mais pobres da capital paulista tiveram aumento de 47,3% no número de casos, de 1.356 para 1.998.

Nos 20 distritos considerados mais ricos, o aumento foi de 20,4%, de 2.610 para 3.142, no mesmo período. Além destes, há 2.903 casos suspeitos nos bairros mais pobres e 2.010 nos mais ricos.

Entre os distritos mais pobres, o maior número de casos confirmados se concentra na zona sul da cidade. São 201 casos confirmados no Jardim Ângela e 283 casos suspeitos. Seguido pelo Capão Redondo, com 186 confirmados e 239 suspeitos.


Leia também


Últimas notícias