Mais médicos

Não podemos ter preconceito com médicos estrangeiros, diz Lula

Em Brasília, ex-presidente ressaltou urgência de médicos nas periferias das grandes cidades e ainda defendeu conversa com médicos e sindicatos

Valter Campanato/ABr
Lula

Lula defende o Programa Mais Médicos,do governo federal, que visa a levar profissionais para regiões pobres do país

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem (23), durante o Festival da Mulher Afro Latinoamericana e Caribenha, no Museu Nacional, em Brasília, que a falta de médicos no país afeta principalmente as periferias das grandes cidades, e que as populações residentes nessas localidades não podem esperar a formação de novos médicos. Lula ressaltou também que o país não deve ter “preconceitos” com médicos estrangeiros.

“Nós sabemos que é preciso melhorar muito a saúde no Brasil, todo mundo aqui sabe. Quem vai nos melhores hospitais não sofre com a falta de médicos, mas quem mora na periferia de Brasília ou de São Paulo sabe que falta, então, em vez de ficar discutindo, temos de encontrar uma solução, e uma das soluções é, enquanto a gente não tem os nossos totalmente, a gente importar.”

Lula também afirmou que é necessário encontrar uma solução para os problemas da saúde pública por meio de diálogos com entidades médicas e sindicatos. “Teremos de encontrar solução conversando com os médicos, com os sindicatos, com todo mundo. Porque o que está em jogo é a constatação de que algumas especialidades estão faltando nesse país. Queremos fazer com que a gente preencha esse vácuo.”

Assista aqui a reportagem da TVT sobre o discurso de Lula.