eleições 2018

Ibope: sem Lula, Bolsonaro vai a 26%. Pesquisa ainda não testou ‘Haddad é Lula’

Candidato da extrema-direita aparece na liderança, seguido por Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e Fernando Haddad (PT)

ebc/facebook
bolsonaro e ciro

Contra Ciro, Bolsonaro perde no segundo turno de 40% a 37%

São Paulo – Em nova pesquisa de intenção de votos para a Presidência, divulgada na noite desta terça-feira (11), o Ibope mostra Jair Bolsonaro (PSL) com 26%. Ciro Gomes (PDT), com 11%, Marina (Rede), com 9%, mesmo percentual de Geraldo Alckmin (PSDB), e Fernando Haddad (PT), com 8%, estão tecnicamente empatados. Álvaro Dias (Pode), João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles (MDB), vêm mais atrás, com 3% cada. Por fim, pontuam Cabo Daciolo (Patri) e Vera (PSTU), com 1%.

O cenário avaliou a temperatura política nacional de sábado (8) até ontem (10). Alguns fatos políticos marcaram a conjuntura desde a última pesquisa, divulgada no dia 5: uma semana de propaganda eleitoral em rádio e televisãom, a rejeição definitiva da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o atentado contra Jair Bolsonaro (PSL) na quinta-feira (6).

O ex-presidente Lula liderava, até então, todas as pesquisas, apontando mesmo para uma possível vitória no primeiro turno. Haddad foi oficializado hoje para substituir como o candidato do PT.

A pesquisa mostra crescimento de Bolsonaro, que aparecia com 22% na última pesquisa. Haddad tinha 6%. Ciro oscilou de 12% para 11%, Alckmin manteve os 9% e Marina sofreu a maior queda – no cenário anterior, a candidata da Rede aparecia com 12%. Brancos e nulos somam 19% do eleitorado e 7% declararam não saber ou não responderam.

Bolsonaro segue com a maior rejeição: 41% do eleitorado afirma que não votaria nele, seguido por Marina, com 24%, Haddad, 23%, Alckmin, 19%, e Ciro, 17%.

Os cenários possíveis para o segundo turno divergem da pesquisa divulgada ontem pelo Datafolha, que mostrava Bolsonaro derrotado contra todos os candidatos. O Ibope já aponta o candidato do PSL como vencedor em apenas um cenário, contra Haddad, por 40% a 36%, também em situação de empate técnico, dentro da margem de erro. Contra Ciro, perde de 40% a 37%. Contra Alckmin e Marina, novos empates técnicos, 38% a 37% e 38% a 38%, respectivamente.