em florianópolis

CUT debate desafio de discutir educação com a juventude

Segundo o gestor público em Educação Almerico Lima, a construção coletiva do conhecimento sempre foi a marca da CUT

Herminio Nunes/CUt
sindicalistas educação.jpg

Protagonismo dos trabalhadores na área da Educação foi discutido hoje (8) em Florianópolis pela central

São Paulo – O principal desafio na área da educação profissional é conseguir aproximar a juventude do debate sobre o ensino. Essa foi a conclusão do “Seminário Educação e o Mundo do Trabalho”, realizado pela CUT, hoje (8), em Florianópolis, para discutir o protagonismo dos trabalhadores na área da educação.

Segundo o gestor público em Educação Almerico Lima, a construção coletiva do conhecimento sempre foi a marca da central. “A educação sindical é histórica dentro da CUT, entretanto, precisamos discutir com os jovens qual é a proposta para a educação profissional. Esse é o desafio.”

Além de Almerico, participaram da mesa a secretária nacional de Formação, Rosane Bertotti, o secretário nacional de Cultura, José Celestino, o representante da Escola Ciência e Trabalho do Dieese, Fausto Augusto, e Djacira Araújo, da Escola Nacional Florestan Fernandes.

Para Rosane, é fundamental que a CUT abrace as pautas da educação. “Precisamos colocar essa discussão. Como nós vamos enfrentar essas alternativas se não pensarmos nas novas tecnologias, nos apropriando delas e construindo ferramentas para o mundo do trabalho?”, questionou.

Rosane falou também sobre as diversidades regionais. “Temos que olhar também a realidade do Amazonas, sair um pouco do Sul e Sudeste. Temos de compreender que a realidade do Sul não é a realidade do Norte, e isso vale como um alerta para a formação sindical. É uma compreensão importante que temos de fazer no mundo do trabalho”, reitera.

José Celestino disse que, com a aprovação do texto-base da Medida Provisória 746, que prevê a reforma no ensino médio, é preciso unir forças para destruir o golpe.

*Com informações de Walber Pinto, da CUT