SELIC

Banco Central reduz taxa de juros para 4,25% ao ano

Decisão unânime do Copom põe fim ao ciclo de redução de juros iniciado em julho do ano passado

pixabay
Decisão foi estimulada pelos dados de atividade econômica divulgados desde a última reunião, que para o órgão indicam a continuidade do processo de recuperação gradual da economia brasileira

São Paulo – Na primeira reunião de 2020, o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, confirmou as expectativas do mercado e reduziu a taxa básica de juros, a Selic, em 0,25 ponto percentual, para 4,25% ao ano. A decisão foi unânime e põe fim ao ciclo de redução da taxa, iniciado em julho do ano passado.

O comitê entende que essa decisão reflete uma situação compatível com a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante para a condução da política monetária, que inclui o ano-calendário de 2020 e, com peso crescente, o de 2021.

A decisão foi estimulada pelos dados de atividade econômica divulgados desde a última reunião, que para o órgão indicam a continuidade do processo de recuperação gradual da economia brasileira.

“No cenário externo, apesar do recente aumento de incerteza, o caráter acomodatício da política monetária nas principais economias ainda tem sido capaz de produzir ambiente relativamente favorável para economias emergentes”, afirma o comitê em nota.

As expectativas de inflação para 2020, 2021 e 2022 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de 3,4%, 3,75% e 3,5%, respectivamente.

No cenário híbrido com trajetória para a taxa de juros extraída da pesquisa Focus e taxa de câmbio constante a R$ 4,25/US$, as projeções do Copom situam-se em torno de 3,5% para 2020 e 3,7% para 2021. Esse cenário supõe trajetória de juros que encerra 2020 em 4,25% a.a. e se eleva até 6,00% a.a. em 2021.