JUROS

Copom reduz Selic pela terceira vez seguida, para 5% ao ano

Comitê considera que indicadores da economia mostram processo de recuperação e que inflação está sob controle para os próximos anos

pixabay
O cenário do Copom supõe que a recuperação da economia ocorrerá em ritmo gradual

São Paulo – O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa Selic para 5% ao ano, nesta quarta-feira (30). Essa é a terceira redução seguida. Com a decisão, a Selic está no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986.

De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa foi mantida em 7,25% ao ano e passou a ser reajustada gradualmente até alcançar 14,25% ao ano em julho de 2015. Em outubro de 2016, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 6,5%, em março de 2018, só voltando a ser reduzida em julho deste ano.

Segundo o Copom, “indicadores de atividade econômica divulgados desde a reunião anterior do Copom reforçam a continuidade do processo de recuperação da economia brasileira. O cenário do Copom supõe que essa recuperação ocorrerá em ritmo gradual”.

Já sobre o cenário externo, o Comitê afirma que “a provisão de estímulos monetários adicionais nas principais economias, em contexto de desaceleração econômica e de inflação abaixo das metas, tem sido capaz de produzir ambiente relativamente favorável para economias emergentes. Entretanto, o cenário segue incerto e os riscos associados a uma desaceleração mais intensa da economia global permanecem.

O Comitê também avalia que diversas medidas de inflação subjacente encontram-se em níveis confortáveis, inclusive os componentes mais sensíveis ao ciclo econômico e à política monetária. As expectativas de inflação para 2019, 2020, 2021 e 2022 apuradas pela pesquisa Focus, do BC, encontram-se em torno de 3,3%, 3,6%, 3,75% e 3,5%, respectivamente.

Com Agência Brasil e Banco Central